Beto Von Der Osten, secretário de políticas internacionais da Contraf-CUT, realiza análise de conjuntura política e econômica no primeiro painel da 21ª Conferência Estadual dos Bancários do Paraná

As modificações no mercado de trabalho ocorridas nos últimos anos afetaram o emprego bancário e é um dos cinco aspectos apresentados por Roberto Von Der Osten, o Betão, em sua exposição de análise de conjuntura para a 21ª Conferência Estadual dos Bancários do Paraná.

Em 2018, de acordo com dados da Rede Bancária/Dieese, 40% das transações bancárias foram realizadas por smatphone. Em 2014, esse percentual era de 10%. No mesmo período, em agências bancárias físicas o número de transações caiu de 10% para 5%. Essa modificação no uso dos serviços bancários pela população, alavancadas pela tecnologia, reflete no emprego bancário. “Entram para trabalhar em bancos pessoas que nunca entraram numa agência bancária”, avalia Betão.

Outro dado apresentado pelo dirigente, que é secretário de relações internacionais da Contraf-CUT, é o do substancial fechamento de vagas no setor: foram 60,6 mil a menos no período de 2013 a 2018 (CADEG/MTE, elaboração Rede Bancários/Dieese). Somente em 2016 foram demitidos 20,5 mil bancários em todo o país, sem reposição das vagas. Em 2017 foi 17,9 mil o saldo negativo.

Além das modificações no mercado de trabalho com origem na tecnologia, os outros aspectos apresentados por Betão como determinantes na atual conjuntura foram mundiais: o avanço ultraliberal e conservador na política e as incertezas na economia mundial.

Para Betão, a democracia no Brasil não vive um bom momento e cada vez mais o cidadão se afasta dela. “A classe média teve alto custo no governo Lula e sentiu esse despertencimento”, avalia. Ele cita como exemplos o porteiro com salário mínimo mais alto, a empregada doméstica andando de carro, o acesso ao avião para uma imensidão de pessoas. “O aeroporto não era mais da classe média, era do povo”, resume. Betão explicou que a classe média também foi atingida pela terceirização e pelas novas tecnologias. “Perderam empregos e pagaram mais por saúde, por segurança, por educação, o que levou ao ódio e ao afastamento da democracia”.

O dirigente relacionou esse afastamento da democracia com o que chamou de “aceitação de flexibilidade ética”, citando o ex-juiz Moro, o episódio da “Vaza-Jato” (de publicação de conversas vazadas entre procuradores da força tarefa e o juiz, pelo site jornalístico The Intercept Brasil), em nome de “tirar o PT”.

Betão também lembrou que Bolsonaro, antes de ser presidente, era nacionalista e desenvolvimentista “até ser alçado a mito”, se posicionando sempre contra privatização da Petrobrás. E que isso está relacionado com as elites disputando com os trabalhadores o papel do Estado. A intenção é o resgate da agenda neoliberal que teve implantação iniciada com Collor e FHC mas não foi concluída e agora está sendo retomada. “Querem desmobilizar os movimentos sociais porque somos nós que organizamos a resistência na sociedade”, define.

Globalmente, cita que as prováveis principais consequências da crise global são o fechamento de empresas, demissões em massa, redução de salários, concentração de renda, precarização do trabalho, redução de direitos e empregos.

Finalizou com reflexões para o movimento sindical para o Congresso Nacional da CUT (CONCUT), que será realizado em outubro: quem vamos representar? Como vamos representar? Como vamos manter o financiamento dos sindicatos?

A intervenção foi realizada na manhã deste sábado, 20 de julho, na cidade de Londrina (PR), que conta com a presença de 292 delegados na 21ª Conferência Estadual dos Bancários do Paraná. A programação vai até domingo e é preparatória para a Conferência Nacional dos Bancários.

Saiba mais: Bancários do Paraná se reúnem em Londrina para organizar enfrentamentos contra retirada de direitos

Por Paula Zarth Padilha
Foto: Armando Duarte Jr
FETEC-CUT-PR

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br