A Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec-CUT-PR) vem a público para repudiar a decisão da Comissão Intergestores Bipartite do Paraná (CIB-PR), órgão ligado à Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) e do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Paraná (Cosems-PR), de excluir a categoria bancária do grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19.

Apesar da decisão da CIB, um bom número de bancários conseguiu se vacinar, graças aos esforços dos sindicatos, federações e a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT).  Apucarana, Guarapuava, Campo Mourão e outras cidades que compõe a base da Fetec conseguiram vacinar a categoria bancária. Outras tiveram vacinação, mas parcial. Curitiba, capital do Estado e com o maior número de trabalhadores desta área, teve 0% de vacinados, uma vez que a Prefeitura e a Secretaria Municipal da Saúde ignoraram os apelos destes trabalhadores e trabalhadoras.

Desde o início da pandemia no Brasil, em março de 2020, os bancários foram incluídos como categoria essencial e não pararam de trabalhar durante este período. Os trabalhadores e trabalhadoras da Caixa, por exemplo, são os que mais têm contato com a população por conta do auxílio emergencial do governo.

A decisão de excluir os bancários e bancárias vai contra a decisão do Ministério da Saúde (MS) do último dia 15 de julho, que incluiu a categoria bancária no Plano Nacional de Imunização (PNI). O movimento sindical lutou muito para que estes trabalhadores e trabalhadoras tivessem o devido reconhecimento e fossem classificados como prioritários.

O presidente da Fetec, Deonísio Schmidt, não concorda com esta decisão e lembra da importância do trabalho das bancárias e bancários neste período. “Quero manifestar nossa indignação por este ato irresponsável e descompromissado com a categoria bancária, que está na linha de frente, se arriscando, para que a economia do Estado não ficasse em uma situação mais difícil do que já está e para que a população que precisa do atendimento bancário, para receber a aposentadoria, auxílio emergencial, não fosse ainda mais penalizada”. afirma.

Schmidt faz ainda um apelo para que prefeitos e prefeitas do Paraná não prejudiquem a categoria. “Queremos nos dirigir aos prefeitos e prefeitas, que assumam o compromisso de vacinação dos bancários, para que possam atender a todos sem colocar em risco suas vidas”.

O presidente da Fetec encerra fazendo uma indagação. “O que houve entre a orientação da regional da saúde e a decisão da CIB? Será que houve forte influência da Prefeitura de Curitiba, que vem relutando em vacinar a nossa categoria? Fica a pergunta”, encerra.

Veja o decreto da CIB abaixo

Texto: Flávio Augusto Laginski

Fonte: Fetec

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br