Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 11 de abril de 2017 às 14:22:
Clube de leitura feminista da CUT Paraná está com inscrições abertas

Tema é “100 anos da Revolução Russa – a Revolução das Mulheres”.

A CUT Paraná abriu inscrições para o seu Clube de Leitura Feminista. A programação prevê oito encontros começando em maio e encerrando em dezembro, sempre na última sexta-feira do mês a partir das 18h30. O público alvo preferencial são mulheres sindicalistas da CUT e dos movimentos sociais, embora as inscrições estejam abertas para todas as mulheres interessadas.

De acordo com a idealizadora do projeto, a diretora da CUT Paraná, Eliana Maria dos Santos, foi estabelecida uma parceria para que o clube tenha uma vinculação acadêmica. “Firmamos uma articulação com o Núcleo de Direitos Humanos da PUC e com isso teremos certificação para as participantes com presença superior a 75%”, explica.

A secretária da Mulher Trabalhadora da CUT Paraná, Anacélie Azevedo, explica que a proposta é dar visibilidade para o protagonismo das revolucionárias russas na comemoração dos 100 anos da revolução. “Vamos conhecer melhor as dificuldades e estratégias utilizadas pelas mesmas. Precisamos refletir sobre o potencial da organização feminista no contexto atual, num cenário de grandes retrocessos e as revolucionárias russas nos trazem grandes lições”, relata.
O livro escolhido para referência é “A Revolução das mulheres: emancipação feminina na Rússia Soviética”, de Graziela Schneider. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail mulher@cutpr.org.br.

Veja na íntegra o projeto: 
Clube de Leitura Feminista – 100 anos da Revolução Russa: a revolução das mulheres
Em memória ao Centenário da Revolução Russa, do qual a luta e organização das mulheres operárias e camponesas marcaram o estopim para o processo revolucionário, a CUT-PR, através da Secretaria da Mulher Trabalhadora e do Coletivo de Mulheres organiza o Clube de leitura feminista – 100 anos da Revolução Russa: a revolução das mulheres.

A proposta é dar visibilidade sobre o protagonismo das revolucionárias russas, conhecer as dificuldades e estratégias utilizadas pelas mesmas. Além de refletir sobre o potencial da organização feminista no contexto atual, num cenário de grandes retrocessos, grandes lições nos trazem as revolucionárias russas, vamos nos alimentar desta rica história e impulsionar nossa prática cotidiana..

Público alvo: Mulheres sindicalistas da CUT, mulheres dos movimentos sociais e populares.
Objetivo: Conhecer a história de luta das mulheres na construção da revolução bolchevique. A partir das leituras, debater e contextualizar as estratégias de organização das operárias e dos operários na construção de uma sociedade justa e igualitária.

Metodologia: A proposta é a leitura e debate de uma ou duas autoras por mês, começando no mês de maio e finalizando em dezembro. Totalizando 8 encontros, cada encontro teremos uma companheira responsável para apresentar a obra, como facilitadora do debate. Os encontros se darão na última sexta-feira de cada mês, no período das 18h30 às 20h30. Computando 2 horas de encontro, mais 2 horas de leituras preparatórias.

No mês de outubro, faremos um grande seminário para comemorar o Centenário da Revolução, com carga horária de 8 horas, perfazendo um total de 40 horas de curso. O encerramento acontecerá excepcionalmente no dia 15 de dezembro.

Como referência bibliográfica para estudo dos artigos e autoras, teremos como base:
SCHNEIDER, Graziela (org.) A revolução das mulheres: emancipação feminina na Rússia Soviética. São Paulo: Boitempo, 2017.

A proposta é que cada participante adquira a obra para acompanhar os estudos. Buscaremos subsídios para a aquisição dos livros, garantindo um desconto no valor da obra (54,00 sem desconto) 45,00 para as inscritas no Clube de Leitura Feminista 100 anos da Revolução Russa, reservar com Socorro nas Livrarias Vertov -Rua Visc. do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês, Curitiba – PR – fone (41) 3053-8349,

Haverá certificação pela PUC para as que apresentarem participação de 75% de presença. Para as demais que desejarem será emitido pela CUT-PR certificação de presença nas atividades isoladas.

Locais dos encontros – a proposta é que seja itinerante, em cada mês seja sediado em uma entidade cutista ou de movimento popular. Uma forma de socializar nossos espaços e proporcionar maior integração e envolvimento das entidades.

Inscrições: mulher@cutpr.org.br, c/c: formacao@cutpr.org.br

Cronograma:

Autoras e obras:
I Encontro: 26 de maio – 18h30 às 20h30 (duas autoras)
Local: Livrarias Vertov – Rua Visconde do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês, Curitiba – PR – fone: 30538349
1- Anna Andréievna Kalmánovitch – (s.d)
Nascida em Saratov, Russia, (s.d), ativista do movimento de mulheres, considerada a mais proeminente feminista judia.Uma das primeiras mulheres a falar publicamente sobre os direitos políticos femininos e a igualdade de gênero. Escreveu panfletos e artigos em períodicos sobre o tema. Dedicou-se à relização de palestras e discursos sobre a causa da mulher.
Texto – Algumas palavras sobre o feminismo; O Movimento feminista e a relação dos partidos com ele;

2- Olga Andréievna Chapir – (1850-1916)
Feminista de origem camponesa, nasceu em Oranienbaum, Russia. Escritora, romancista, periodista. Ativista participou e colaborou na organização do I Congresso de mulheres de toda a Rússia.
Texto – Ideais de futuro

II Encontro – 30 de junho – 18h30 às 20h30
Local: SISMUC – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba – Monsenhor Celso, 225, 2º andar – Centro – Curitiba – PR – fone 33222475

3- Maria Ivánovna Pokróvskaia (1852-s.d)
Nascida em Níjni Lomov, Russia. Médica, escritora e ativista feminista. Fundou em 1905 o Partido Progressista das Mulheres.
Texto – Como as mulheres devem lutar contra a prostituição; Lei e Vida

III – Encontro – 28 de julho – 18h30 às 20h30
Local: CUT-PR – João Manoel, 444, Bairro São Francisco, Curitiba PR – 32324649
4- Liubov Iákovlevna Guriévitch (1866-1940)
Nascida em São Petersburgo, jornalista, escritora, romancista, editora, tradutora, crítica literária e teatral.
Texto – A questão da igualdade de direitos das mulheres no meio camponês; Sobre a questão do sufrágio feminino na sociedade Russa , nos Ziémstvo e nas cidades.

IV – Encontro – 25 de agosto – 18h30 às 20h30
Local: Sindicato dos Jornalistas – Jose Loureiro, 211, Centro – Curitiba – em frente a Pça Carlos Gomes. Fone 32249296
5- Nadiéjda Konstantínovna Krúpskaia (1869-1939)
Nascida em São Petersburgo, de família aristocrática, foi pedagoga, crítica literária, memorialista e revolucionária.
Textos: Deve-se ensinar “coisas de mulher” aos meninos?; União da juventude; Guerra e maternidade; A trabalhadora e a religião; Comunicado às operárias e camponesas sobre a morte de Lenin; O Partido Comunista e a trabalhadora; A religião e a mulher; Sobre o Congresso das Operárias e Camponesas; Caminhos para a emancipação da mulher oriental; Prefácio para a coletânea O legado de Lenin sobre a emancipação da mulher; Apenas no país dos sovietes a mulher é livre e tem direitos iguais.

V – Encontro – 29 de setembro – 18h30 às 20h30
Local: Sindipetro – Lamenha Lins, 2.064, Rebouças, Curitiba-PR, fone 33324554
6- Ekaterina Dmítrievna Kuskova (1869-1958)
Nascida em Ufá, Russia, economista, jornalista, editora e memorialista, marxista, feminista e ativista dos movimentos revolucionários.
Textos: Mulheres e igualdade: a respeito do I Congresso de Mulheres de Toda a Rússia.

VI – Encontro – 27 de outubro – Seminário e leitura
Seminário: Cem Anos da Revolução Russa – Mulher, Estado e Revolução
9h às 18h – Seminário e 18h30 às 20h30 – Leituras
Local: Espaço Cultural dos Bancários
8- Inessa Fiódorovna Armand (1874-1920)
Nascida em Paris, mas, viveu em Moscou desde os 5 anos, feminista, escritora e política.
Textos: A trabalhadora e o Congresso de Mulheres de Toda a Rússia; O Partido Comunista e a trabalhadora; A trabalhadora no combate à contrarrevolução; A trabalhadora defende a Revolução de Outubro; As trabalhadoras e os sovietes; As operárias e as camponesas zelam pelo Exército Vermelho; As trabalhadoras na I Internacional

9- Aleksandra Mikháilovna Kollontai (1872-1952)
Nascida em São Petersburgo, em família aristocrática, foi escritora, jornalista, revolucionária e política. Deixou vasta obra, entre artigos, memórias e ficção.
Foi a primeira mulher a ocupar um cargo no governo russo.
Textos: A mulher trabalhadora na sociedade contemporânea; O dia da mulher; Na Rússia também haverá um dia da mulher; O fracasso do lema de “paz civil”; V. I. Lenin e o I Congresso de Trabalhadoras; Relações entre os sexos e a luta de classes; Da história do movimento das trabalhadoras na Rússia; I Conferência Internacional de Mulheres Comunistas; Os Sindicatos e a trabalhadora; A III Internacional e a trabalhadora; O que Outubro deu à mulher ocidental; As combatentes no dia do Grande Outubro.

VII – Encontro – 24 de novembro – 18h30 às 20h30
Local: App Sul – R.ua Alferes Poli, 405, Sobreloja, Curitiba PR – fone 3224-2413
7- Ariadna Vladímirovna Tirkóva-Willians (1869-1962)
Nascida em Okhta, Russia, escritora, jornalista, memorialista e crítica literária, ativista feminista.
Texto: A transformação psicológica da mulher ao longo dos últimos cem anos

VIII – Encontro e finalização do projeto –– 18h30 às 20h30 –
Local: App Sindicato – Sede Estadual – Av. Iguaçu, 880, 4º andar
Encerramento com entrega de certificado e confraternização
10- Elena Aleksándrovna Kuvchínskaia (1874-1921)
Historiadora, escritora, filóloga e professora universitária. Ativista feminista, a causa operária foi constante em sua vida, sendo tema de dois livros.
Textos: Mulher e Política; e
11- Konkórdia Nikoláievna Samóilova (1876-1921)
Nascida em Irkutsk, Russia, foi jornalista, revolucionária e ativista política.
Texto: O que a grande revolução de outubro deu aos operários e camponeses

Fonte: CUT-PR

deixe seu comentário

 
últimas notícias
18 de outubro de 2017
  Veja quem votou contra e quem votou a favor de Aécio Neves
17 de outubro de 2017
  Banestado: 17 anos da privatização, hoje
17 de outubro de 2017
  Desgastado, Aécio Neves tem dificuldades para se salvar no Senado
16 de outubro de 2017
  A globalização não perdoa os sem economia e sem soberania
13 de outubro de 2017
  Eleições se aproximam na Venezuela; entenda a disputa entre direita e esquerda
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos