Bancada com 195 parlamentares na Câmara Federal tem somente 18 votos declarados contrários à PEC 06/2019. Os demais apoiam ou se omitem sobre a Reforma da Previdência.

Frente Evangélica da Câmara dos Deputados. O líder da bancada é o deputado Silas Câmara. Foto: Denner Nunes/Câmara dos Deputados

O movimento sindical tem atuado junto às frentes populares e movimentos sociais para derrubar a tramitação da PEC 06/2019, da Reforma da Previdência, que tramita na Câmara Federal e pode tirar a seguridade social da Constituição.

Uma das formas de atuação é visibilizar para a população como se posicionam as diversas instituições que atuam no país.

Entre as igrejas, até o momento, tem-se o posicionamento oficial da igreja católica através de comunicados da Congregação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que se declarou contrária à Reforma da Previdência por entender que a proposta enterra noções de direitos e assistência social. A Coordenação Nacional da Pastoral da Pessoa Idosa também divulgou nota, considerando ser “uma violência e crueldade” porque “fere os direitos e a dignidade da pessoa idosa”.

A Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (FETEC-CUT-PR) realizou um cruzamento de dados para dimensionar como estão os votos declarados pelos deputados federais que compõem a chamada Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional, que conta com 195 parlamentares na Câmara (acesse aqui). Eles estão espalhados por 21 partidos: Avante (4), Cidadania (2), DEM (10), MDB (13), NOVO (1), Patriota (5), PDT (4), PL (13), PMN (1), PODE (5), PP (14), PRB (24), PROS (4), PSB (6), PSC (7), PSD (29), PSDB (11), PSL (28), PT (4), PTB (4) e Solidariedade (6).

Entre esses deputados, que conforme classificação do Departamento Intersindical de Assessoria Política (DIAP), ocupam cargos religiosos como pastores, bispos, missionários e sacerdotes ou que professam fé de doutrina evangélica, somente 18 até o momento declararam voto contrário à proposta de Reforma da Previdência.

Os dados são baseados no “Termômetro da Previdência” atualizado pelo site jornalístico Valor (acesse aqui). De acordo com o placar atual, dos 513 deputados federais, 143 são contra, 109 são a favor e os demais estão entre “apoio parcial” (126) e “indefinidos” (135).

Os deputados evangélicos estão majoritariamente declarando essa indefinição e entre eles alguns líderes, como Silas Câmara, líder da Frente Evangélica, ou ainda o Pastor Marcos Feliciano, da Assembleia de Deus. Na frente parlamentar evangélica são 65 deputados federais declarando indefinição. A FETEC-CUT-PR entrou em contato com o líder Silas Câmara, via e-mail, solicitando qual o posicionamento/orientação da referida frente sobre a PEC 06/2019, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. A entidade sindical também tentou contato virtual com alguns líderes religiosos para saber o posicionamento sobre a Reforma da Previdência, mas não houve retorno. Foram feitas tentativas de consultas com Bispo Edir Macedo (Universal), Malafaia (AVEC) e Waldomiro Santiago (Igreja Mundial do Poder de Deus).

Os votos favoráveis à Reforma da Previdência somam 52 deputados federais da bancada evangélica, a maioria do partido PSL, do presidente Bolsonaro, entre eles o filho Eduardo.

 

FETEC-CUT-PR

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br