No dia 27 de junho, sábado próximo, acontecem, em Apucarana e Campo Mourão, as conferências regionais dos trabalhadores bancários filiados à CUT no Paraná.

Estes eventos servem para nortear as reivindicações dos trabalhadores em bancos e, depois das Conferências Estaduais e Nacional, irão culminar na formulação da minuta bancária.

Cada uma das duas conferências regionais tem a função de reunir as questões e necessidades dos trabalhadores das regiões para ser sistematizado por representantes de suas bases regionais: Pactu, em Campo Mourão e Vida em Apucarana. Pactu é a área teritorial abrangida pelos Sindicatos dos Bancários de Campo Mourão e Região, Guarapuava e Região, Paranavaí e Região, Toledo e Região, e ainda, Umuarama, Assis Chateaubriand e Região. Já a outra área de influência é o Vida Bancária, que é composta pelos Sindicatos dos Bancários de Apucarana e Região, Arapoti e Região, Cornélio Procópio e Região, e o primeiro Sindicato dos Bancários do Paraná filiado à CUT, que é o de Londrina e Região.

Este ano, o clamor das bases de trabalhadores bancários está muito semelhante, segundo as pesquisas que vêm sendo aplicadas, em toda a base sindical. João Antônio da Silva Neto, Secretário Executivo da Região Norte e Nordeste da FETEC-CUT-PR, trabalhador no Itaú Unibanco e que estará presente na reunião de Apucarana, reforça essa impressão: “no geral, todos os indicativos na consulta nacional apontam para as mesmas necessidades do resto do país”. Essas necessidades são o aumento real, entre 5 e 10 porcento, como um dos mais importantes fatores, aumento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), plano de carreira (PCS), bem como aspectos das cláusulas sociais, como vale alimentação e garantias empregatícias.

Neil Emidio Junior, Secretário Executivo da Região Noroeste, Oeste e Sudoeste da FETEC-CUT-PR, também trabalhador no Itaú Unibanco e que estará na conferência de Campo Mourão, salienta a seriedade do formato das reuniões: “na parte da manhã teremos palestras sobre as conjunturas econômica, política e nacional. A tarde faremos reuniões segmentadas. Exatamente o mesmo formato das conferências estaduais e da nacional”.

Os dois secretários concordam que a realização de conferências regionais é a melhor forma para se garantir a representatividade das bases. “O importante, nesse momento, é aproximar a base sindical no combate da campanha salarial, que é uma luta nacional”, diz João Antônio da Silva Neto.

Neil Emidio Junior tem a mesma opinião: “é uma janela muito grande que está se abrindo para que as pessoas participem”. Ele completa dizendo que dessa forma “todos se sentem importantes”.

De qualquer forma, a única certeza é a mobilização da base, que tem se mostrado interessada em defender seus direitos e concorda com a necessidade de paralisações e manifestações como forma de alcançar os objetivos pretendidos. De resto, como frisou Neil Emidio Junior, “temos que esperar sábado”.

A FETEC-CUT-PR deseja a todos os trabalhadores bancários que vierem a participar destas conferências, votos de êxito nas discussões que serão desdobradas. Além do que, reforça o caráter democrático destas reuniões.

FETEC-CUT-PR.

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br