O Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas repudia a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo TFR-4, por entender que não foram apresentadas provas que sustentem a decisão. Além disso, o caráter político do processo e a campanha difamatória contra Lula, iniciada há muitas décadas e que atinge seu ápice nesse ano eleitoral, são notórios e já foram denunciados internacionalmente.

Durante seu governo, Lula impulsionou empresas e entidades públicas nas mais diversas áreas, notadamente na Educação, com a criação de dezenas de universidades e estímulo à pesquisa. Também sob seu comando os bancos públicos fomentaram de forma expressiva o desenvolvimento dos brasileiros, com programas que possibilitaram a redução da desigualdade social. A exploração do pré-sal, cujos recursos retornariam ao País, a extensão da energia elétrica a milhões de pessoas são mais alguns dos exemplos de como o papel do Estado foi valorizado nos anos Lula, patrimônio que hoje vem sendo atacado ferozmente pelo governo Temer, atingindo não só os trabalhadores dessas empresas como toda a sociedade.

Defender as empresas públicas é defender o Brasil, assim como defender uma justiça isenta, calcada em provas e não convicções, é defender a nossa tão jovem democracia. A luta por dias melhores para todos, que muitos julgam soterrada com a condenação de Lula, na verdade acaba de recomeçar. E com muito mais motivação.

Rita Serrano
Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas

Artigo colhido no sítio http://www.comiteempresaspublicas.com.br/portal/comite-empresas-publicas/noticias/defender-o-brasil-e-defender-a-democracia.htm

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br