Os bancos registraram saldo positivo de 1.249 empregos em setembro, segundo dados do novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Foram realizadas 4.365 admissões e 3.116 desligamentos no mês.

No acumulado de 2021, de janeiro até setembro, os bancos registraram saldo positivo de 2.751 postos de trabalho, resultado que foi impactado principalmente por contratações da Caixa, decorrentes de decisão judicial favorável a contratação dos trabalhadores aprovados no concurso de 2014, em ação impetrada por meio da Contraf-CUT, e pela ampliação de postos de trabalho não ligados diretamente aos serviços bancários, como o de profissionais de TI.

Por outro lado, no acumulado de 12 meses, entre setembro de 2020 e setembro deste ano, os bancos eliminaram 6.763 postos de trabalho. Das 44.003 demissões registradas no período, 45,7% foram sem justa causa. Somente no período da pandemia, de março do ano passado até setembro de 2021, 55 mil bancários foram desligados.

Podem e devem contratar mais

Para a secretária de Comunicação do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, Marta Soares, os bancos podem e devem contratar mais.

“Apesar do saldo positivo de postos de trabalho em setembro e também no acumulado de 2021, quando analisamos o acumulado dos últimos 12 meses percebemos que o setor extinguiu 6.763 empregos, isso em plena pandemia. O lucro do setor, que apenas no primeiro semestre chegou a R$ 67 bilhões, mostra claramente que os bancos podem e devem, como concessões públicas que são, contratar mais. Mais contratações significam redução da sobrecarga de trabalho, do adoecimento, melhores condições de trabalho, e geração de mais empregos para um país que atravessa talvez a mais grave crise econômica e social da sua história”, diz a diretora do Sindicato.

“É o momento do setor que mais lucra no Brasil exercer de fato a responsabilidade social, tão enfatizada na sua publicidade, e oferecer a devida contrapartida para a sociedade brasileira na forma de geração de empregos”, reforça Marta.

Rotatividade

O Caged também evidencia que o setor bancário continua a ganhar com a rotatividade dos trabalhadores, já que o salário mensal médio dos admitidos corresponde a 92,9% da remuneração média dos bancários desligados. Em setembro, o salário médio do admitido foi de R$ 5.049, enquanto os desligados recebiam em média R$ 5.437,02.

Setor Financeiro

No setor financeiro, ramo que inclui, além dos bancos, cooperativas de crédito, financeiras, planos de saúde, seguros etc., o saldo de empregos foi bem superior ao dos bancos. Excluindo-se os bancos, o superávit do setor financeiro foi de 4.824 postos de trabalho em setembro. Já no acumulado de 12 meses, enquanto os bancos extinguiram 6.763 empregos, o restante setor financeiro abriu 51,7 mil postos de trabalho.

Fonte: SP Bancários

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br