Para envolver a população na luta em defesa da Previdência Social, o Sindicato dos Bancários de Apucarana, em conjunto com outras entidades sindicais, populares e Pastorais da Igreja Católica, realizou manifestação neste dia 22 de março em frente à principal agência da Caixa Econômica Federal.

Foi distribuído material com informações sobre a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 06/2019, editada pelo governo Jair Bolsonaro (PSL), que muda diversas regras da Previdência, dificultando a aposentadoria de trabalhadores civis, servidores públicos federais, trabalhadores rurais, pessoas com deficiência e, principalmente, as mulheres.

José Roberto Brasileiro, presidente do Sindicato dos Bancários de Apucarana, relata que no Ato Público também foram recolhidas assinaturas da população em um documento contra a reforma de Bolsonaro.

“Conversamos com as pessoas sobre o que vai mudar, dificultando a conquista de uma aposentadoria digna, e ressaltamos a importância de pressionar o Congresso Nacional a rejeitar essa reforma”, explica.

De acordo com Brasileiro, no caso da mulher, as mudanças nas regras são mais severas, pois amplia a idade mínima e o tempo de contribuição, não levando em conta sua dupla jornada de trabalho, nem mesmo a dificuldade de se manter empregada por muito tempo.

Participaram do Dia Nacional de Luta em Defesa da Aposentadoria, além do Sindicato dos Bancários de Apucarana, os Sindicatos da Alimentação de Apucarana, da Saúde de Apucarana, APP Sindicato, UMMAR, Pastorais Sociais da Igreja Católica, Cáritas Diocesana de Apucarana, Instituto Colmeia, o MACONE (Movimento da Consciência Negra de Apucarana), a Pastoral Afro Brasileira de Apucarana e o Sindicato dos Trabalhadores do Vestuário.

Por Armando Duarte Jr.

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br