A Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec-CUT-PR) tem o orgulho de parabenizar toda a categoria bancária pelo Dia do Bancário, comemorado no dia 28 de agosto. Mesmo diante de uma grave pandemia, as bancárias e bancários não deixaram de cumprir o seu trabalho, atendendo a população durante todo este período.

Justamente por conta da pandemia, não teremos comemoração pela data, a exemplo do que ocorreu em 2020.

Mas como surgiu o Dia do Bancário? A história remonta até o ano de 1951. Diante de uma grave crise econômica, a categoria e os banqueiros entraram em choque: enquanto os trabalhadores reivindicavam um reajuste de 40% nos salários, os banqueiros não estavam dispostos a ir além de 20%.

Após 69 dias de paralisação, os bancários e bancárias conquistaram um reajuste de 31%. Foi a maior greve da história da categoria e que, por conta disso, o 28 de agosto acabou se tornando o Dia do Bancário.

Para o presidente da Fetec, Deonísio Schmidt, é preciso lembrar o passado para manter a categoria unida. “A história das bancárias e bancários é forjada na luta. Devemos lembrar das lutas lá atrás para mostrar que nada veio de graça. Diante de uma crise sanitária e econômica, cortesia do atual governo, é preciso enfatizar que juntos nós venceremos, mas divididos, pereceremos. Viva o Dia dos Bancários! Viva o 28 de agosto!”, encerra. 

Fundação da CUT

O dia 28 de agosto também deve ser comemorado como dia de luta por ser o dia de fundação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), durante o 1.º Congresso Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), em 1983, ainda durante a ditadura militar.

Texto: Flávio Augusto Laginski

Fonte: Fetec

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br