Foto: Agência Brasil

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) se reuniu, nesta quinta-feira (17), com o banco e gestores do Economus para tratar sobre as mudanças no plano de saúde e no Fundo Economus de Assistência Social (Feas). O Economus é o plano de previdência complementar e o administrador da assistência médico-hospitalar dos funcionários do antigo Banco Nossa Caixa.

“Os gestores do Economus, que são indicados pelo banco, implantaram as mudanças sem sequer nos comunicar antecipadamente. Isso vai contra o que estabelecemos em nosso Acordo Coletivo de Trabalho”, criticou o coordenador da CEBB, João Fukunaga. “As mudanças já estão valendo, mas conseguimos que o banco e o Economus retorne à mesa para negociarmos nossas reivindicações e a absorção dos ex-funcionários da Nossa Caixa pela Cassi”, completou.

ACT

Durante as negociações específicas com o Banco do Brasil na Campanha Nacional dos Bancários, o banco ficou de instaurar mesa de negociações para tratar das questões específicas de funcionários incorporados ao quadro do BB após a aquisição do Banco Nossa Caixa (do estado de São Paulo), do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc) e do Banco do Estado de Piauí (BEP).

Este ponto é tratado no parágrafo único da cláusula 58ª do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos funcionários.

“São questões importantes que o banco precisa tratar com a representação dos funcionários em mesa de negociações. Questões que já vem sendo cobradas há tempos do banco”, ressaltou o presidente da Federação dos Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb-SP/MS), Jeferson Rubens Boava.

Fonte: Contraf-CUT

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br