Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 30 de Janeiro de 2019 às 12:44:
Irmão morto:Políticos e personalidades reagem à decisão arbitrária contra Lula

#LULAPRESOPOLÍTICO

Hashtag que denuncia perseguição a Lula vai ao topo do Twitter, após ex-presidente ter negado o direito de participar do velório do irmão. Haddad diz que a relação da Justiça com ex-presidente “transbordou do político para o pessoal”
RICARDO STUCKERT

Lula preso político

‘Arbítrio’, ‘cruel’, ‘injustiça, ‘vergonhoso’, foram palavras usadas para classificar abuso contra Lula. ‘Cinismo e covardia’, disse Chico

São Paulo – A decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) de negar o direito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de participar do velório e enterro do seu irmão Vavá vem causando indignação nas redes sociais. Na manhã desta quarta-feira (30), a hashtag #LulaPresoPolítico ocupava o topo entre os assuntos mais comentados no Brasil.

“Sinceramente, entendo que a relação com Lula, que nunca foi jurídica, transbordou do político e se tornou pessoal”, afirmou o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro Fernando Haddad.

O cantor e compositor Chico Buarque também manifestou solidariedade ao ex-presidente, pela morte do irmão e também pela pela violação direito. “Minha solidariedade ao Lula pela perda do Vavá. E meu repúdio à Justiça pelo cinismo e pela covardia”, afirmou Chico ao portal Brasil 247.

“É um escândalo a proibição de Lula ir ao velório de seu irmão, direito assegurado pela lei! Até o General Mourão, insuspeito de esquerdismo, definiu como uma questão ‘humanitária’. Um arbítrio vergonhoso da PF comandada por Moro. “, comentou o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, ainda antes da decisão do TRF4.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), professor de Direito e ex-juiz federal, classificou como “oca e desconexa” a motivação apresentada pela Justiça Federal de Porto Alegre para negar o direito de Lula se despedir do irmão. “Lamentável e vergonhoso”.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) afirmou que a decisão arbitrária contra Lula fragiliza ainda mais “nossa democracia tão combalida”. “Como podem? Usam argumentos frágeis, buscam subterfúgios… tudo contra a dignidade e os direitos de Lula. Revoltante.”

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) acusou a PF de cumprir as determinações do governo. “Especialmente do carrasco Moro, hoje ocupando o cargo de ministro da extrema-direita. .”

O cartunista Caio Latuff lembrou que até mesmo na ditadura era garantido o direito a presos de velarem seus mortos. “Se não derem a Lula a chance de se despedir de seu irmão morto, fica caracterizado mais do que prisão politica. É crueldade, pura e simples! .”

“Afirmava-se que Lula não deveria ter tratamento especial – para melhor – por ser ex-presidente. Piada. Ele está tendo tratamento especial – para pior. Só não está podendo ir ao velório do irmãoporque é Lula. Trata-se de injustiça”, disse o cientista político Alberto Carlos Almeida. Fonte: Rede Brasil Atual

deixe seu comentário

 
últimas notícias
7 de Fevereiro de 2019
  Governo Bolsonaro prepara o fim do Mais Médicos; último edital termina esta semana
6 de Fevereiro de 2019
  Número de bancários doentes dispara em oito anos
6 de Fevereiro de 2019
  60,1% das famílias brasileiras estão endividadas e 22,9% inadimplentes
5 de Fevereiro de 2019
  PEC da reforma da Previdência de Bolsonaro é pior do que a de Temer
4 de Fevereiro de 2019
  Justiça do Trabalho obriga Vale a pagar salários dos desaparecidos e enterros
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos