As conferências regionais aconteceram no último sábado e apontam as direções para a campanha salarial. Índice de 10% parece ser unanimidade. Os dados de Curitiba e Região serão agregados a esta indicação inicial.

As duas conferências regionais dos trabalhadores bancários, realizadas no último sábado, em Apucarana (Vida Bancária) e Campo Mourão (Pactu), já apontam para os caminhos que deverão ser seguidos na conferência estadual, que começará no próximo sábado, dia 04 de julho, na Associação Banestado em Praia de Leste, município de Pontal do Paraná, e na conferência nacional, em São Paulo, entre os dias 17 e 19 de julho. “A Conferência Regional é um dos momentos mais importante da campanha salarial, pois é nela que os trabalhadores da base têm a oportunidade de dar sua contribuição na elaboração da minuta de reivindicação” comenta Elias Hennemann Jordão, Presidente da FETEC-CUT-PR e trabalhador no banco Bradesco.

Uma das boas surpresas das duas conferências regionais foi a participação dos trabalhadores bancários, especialmente os não liberados. Foram 68 presentes em Campo Mourão e 65 em Apucarana. “Além do público, a surpresa foi a participação ter sido bastante intensa e vigorosa”, segundo Dirceu Casagrande, Presidente do Sindicato dos Bancários de Cornélio Procópio e Região e trabalhador no banco Santander.

Para Elói Myszka, Secretário Geral do Sindicato dos Bancários de Guarapuava e Região, e trabalhador no banco Bradesco, o destaque foi a organização do evento: “a conferência regional foi além das expectativas”. E esta organização deve se refletir na campanha salarial, que promete ter a tônica da participação e envolvimento dos trabalhadores bancários. O Secretário Geral do Sindicato dos Bancários de Umuarama, Assis Chateaubriand e Região e trabalhador no banco Itaú Unibanco, Edilson José Gabriel, concorda com o colega: “a gente vai levar para a conferência estadual a motivação, bem como o conjunto de propostas”.

Este conjunto de propostas está muito próximo, tanto para a regional do Pactu quanto a do Vida Bancária. Um exemplo é o índice colhido através da consulta com os bancários. Para o Pactu, algo próximo de 90% dos trabalhadores entende que o índice de reajuste deve ser algo como a inflação e mais 5%. Já a pesquisa feita pelos sindicatos que integram a Vida, o índice é o da inflação e mais 6% de aumento real. Essas pequenas diferenças devem ser acertadas durante a conferência estadual.

Debater o conjunto de opiniões dos trabalhadores bancários, registrado na consulta, é um dos pontos relativos à conferência regional. “Foi muito importante, para a gente, debater os quatro eixos da Contraf-Cut, emprego e remuneração, saúde e condições de trabalho, previdência complementar e segurança, além da análise de conjuntura, através dos dados fornecidos pelo Dieese”, disse Damião Rodrigues, Presidente do Sindicato dos Bancários de Apucarana e Região e trabalhador no banco Itaú Unibanco. Todos esses pontos debatidos serão levados para a conferência estadual para que o Paraná tenha uma posição a ser defendida na conferência nacional.

Ao todo, são esperados na Conferência Estadual dos Bancários cerca de 300 trabalhadores bancários para representar os trabalhadores das 10 bases sindicais que formam a FETEC-CUT-PR. O evento acontece nos dias 04 e 05 de julho de 2009 e contará com uma ampla programação. O principal objetivo deste encontro é elaborar as propostas dos trabalhadores paranaenses para a campanha salarial de 2009. Estas propostas serão avaliadas e aceitas para compor a minuta reivindicatória nacional da categoria bancária, por ocasião do respaldo dos delegados nacionais durante a conferência nacional. Neste processo, representarão o Paraná, 39 trabalhadores bancários de um total de 690 que participarão do evento em São Paulo-SP.

Luiz Gustavo Vilela – jornalista para FETEC-CUT-PR
DRT: 12.019/MG

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br