Seis bancos são multados em R$ 1,1 milhão por não cumprir leis de segurança

A Polícia Federal multou nesta quarta-feira, dia 30, a Caixa Econômica Federal, o HSBC, o Santander, o Itaú Unibanco, o Bradesco e o Banco do Brasil em R$ 1,173 milhão por descumprimento de leis e normas de segurança. As punições foram aprovadas no julgamento de 104 processos, durante a 89ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), em Brasília.
As principais infrações dos bancos foram a ausência de plano de segurança aprovado pela Polícia Federal, número insuficiente de vigilantes, transporte ilegal de valores feito por bancários e alarme inoperante, dentre outros itens. Uma agência do Itaú foi interditada.

Confira a relação das multas por banco:

1. Caixa Econômica Federal: R$ 771.501,00
2. HSBC: R$ 136.564,00
3. Santander: R$ 100.700,00
4. Itaú Unibanco: R$ 79.500,00
5. Bradesco: 49.468,00
6. Banco do Brasil: R$ 35.334,00

Total: R$ 1.173.967,00

Na primeira reunião da CCASP em 2011, também estiveram em pauta 272 processos envolvendo empresas de vigilância, transportes de valores e centros de formação de vigilantes. Houve aplicação de advertências, multas e cancelamento do alvará de funcionamento.

A reunião foi acompanhada pelo Coletivo Nacional de Segurança Bancária, formado por dirigentes de sindicatos e federações, que se reuniu no dia anterior para analisar os processos e preparar a participação da Contraf-CUT, que representa os bancários na CCASP. Também integram a CCASP representantes dos vigilantes, como o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes (CNTV), José Boaventura Santos, além de entidades patronais e do governo.

Bancos não priorizam segurança e proteção da vida

“Mais uma vez, ficou evidente que os bancos não priorizam a segurança nos estabelecimentos, na medida em que não zelam para cumprir a lei federal n° 7.102/83, pois deixam de renovar os planos de segurança, funcionam com carência de vigilantes e equipamentos, aumentando os riscos de trabalhadores e clientes”, avalia o secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr.

“A Caixa foi a campeã de multas, pois está praticando uma série de irregularidades, que vão desde a falta de planos de segurança aprovados pela Polícia Federal até impedimentos no acesso de policiais para a fiscalização das agências. Isso é inadmissível para um banco público, que devia ter a obrigação de ser exemplo para todo o sistema financeiro”, adverte o diretor do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e representante da Fetraf-MG, Leonardo Fonseca.

“É preocupante a vice-liderança do HSBC no ranking de multas da 89ª reunião da CCASP. Recentemente, o banco inglês foi condenado pela Justiça a pagar até R$ 5 milhões em Minas Gerais pelo descumprimento da legislação de segurança. É imperioso que a instituição, que busca a certificação da SA8000, reveja urgentemente a sua política de segurança e debata com o movimento sindical seu aprimoramento. A vida dos bancários, vigilantes e clientes tem que estar em primeiro lugar”, ressalta o diretor do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e da Fetrafi-RS, Lúcio Paz.

“Cobramos responsabilidade social dos bancos, pois a vida dos bancários, vigilantes e clientes está em jogo quando são desrespeitados os planos de segurança. O Itaú, mesmo com o lucro recorde de R$ 13 bilhões em 2010, novamente foi multado por não cumprir a lei que visa trazer segurança”, destaca o diretor da Fetec-SP, Valdir Oliveira.

“Novamente, os bancos foram multados por usarem bancários para fazer o transporte de valores. Esse abuso não pode continuar e, para tanto, precisamos seguir denunciando os bancos, que apelam para essa conduta ilegal, para a Polícia Federal, uma vez que essa não é tarefa dos bancários e existem empresas de carros-fortes que atendem o Brasil inteiro”, frisa o diretor da Fetec-PR, Carlos Copi.

“É lamentável que os bancos continuem priorizando o dinheiro em detrimento da vida de bancários, vigilantes, clientes e usuários, pois eles preferem arcar com multas do que investir pesado em segurança para proteger a vida das pessoas”, conclui o diretor do Sindicato dos Bancários de Campinas e representante da Feeb SP-MS, Danilo Anderson.

Fonte: Contraf-CUT.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.contrafcut.org.br

=========================

publicado em 28 de março de 2011 às 22:11:

OS BANCOS ABUSAM e a Polícia Federal aplica multas neles por falta de segurança

Bancos são multados em R$ 9,58 mi em 2010 por não cumprir leis de segurança

A Polícia Federal multou os bancos em R$ 9,58 milhões em 2010 por descumprimento das leis e normas de segurança, conforme levantamento pioneiro efetuado pela Contraf-CUT em parceria com o Dieese, com base nos processos julgados nas quatro reuniões ocorridas no ano passado da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP). O Santander foi o campeão, com R$ 1,95 milhão em multas, seguido do Bradesco e Itaú Unibanco que empataram com R$ 1,85 milhão. O Banco do Brasil ficou em quarto lugar com 1,45 milhão.

A CCASP é um fórum tripartite do Ministério da Justiça, composto por representantes do governo, trabalhadores (bancários e vigilantes) e empresários (bancos e empresas de vigilância, transportes de valores e centros de formação de vigilantes).

Clique aqui para ver o gráfico com o valor das multas da CCASP em 2010.

“Essas multas revelam o descaso e a irresponsabilidade dos bancos com o cumprimento da lei nº 7.102/83 que, mesmo desatualizada, continua sendo burlada, colocando em risco a vida de bancário, vigilantes e clientes”, afirma o secretário de imprensa da Contraf-CUT e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária, Ademir Wiederkehr.

As multas teriam sido ainda maiores se centenas de processos abertos pelas Delegacias Estaduais de Segurança Privada (Delesp) da Polícia Federal não tivessem sido arquivados, durante o julgamento na CCASP. Do total de 1.097 processos, os bancos foram condenados em 675 (61,53%) e 422 (38,47%) foram arquivados. Itaú Unibanco, Bradesco e Santander foram os bancos que tiveram maior número de processos arquivados.

Clique aqui para ver o gráfico com o total de processos julgados, condenações e arquivamentos em 2010.

Clique aqui para ver a tabela com o total de processos julgados, condenações e arquivamentos em 2010.

“Muitos processos foram arquivados por falhas técnicas e administrativas da Polícia Federal”, explica o diretor da Contraf-CUT. Outros foram arquivados por decisão da maioria dos integrantes da CCASP, com voto contrário dos representantes dos trabalhadores, por causa da vigência da Mensagem n° 12/09, da Polícia Federal, que flexibiliza o número de vigilantes nos bancos.

Tal mensagem possibilita que as agências fiquem com apenas um vigilante durante o horário de almoço, quando a lei n° 7.102/83 determina a presença de “vigilantes”. Para Ademir, “essa orientação acaba prestando um serviço aos assaltantes, revelando o período em que os bancos estão mais vulneráveis e expostos”.

A Contraf-CUT e a Confederação Nacional dos Trabalhadores Vigilantes (CNTV) já solicitaram a revogação dessa mensagem junto à Polícia Federal e ao Ministério da Justiça. As duas entidades também apresentaram denúncia, por ocasião de audiência pública no dia 1º de julho de 2010 na Câmara dos Deputados.

“Esperamos que os bancos passem a priorizar o cumprimento da legislação e façam maiores investimentos em segurança, prevenindo assaltos, sequestros, arrombamentos e o crime da ‘saidinha de banco’, como forma de proteger a vida de trabalhadores e clientes”, ressalta o dirigente da Contraf-CUT.

“Também esperamos maior atenção da Polícia Federal na fiscalização dos bancos, a fim de evitar falhas técnicas nos processos, para que todas as irregularidades verificadas sejam efetivamente punidas e os infratores não sejam beneficiados”, conclui Ademir.

Fonte: Contraf-CUT com Dieese e Polícia Federal.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.contrafcut.org.br

======================================

Só nesta semana, foram quatro assaltos a bancos e correspondentes em Curitiba

Mais um assalto em Curitiba

ASSALTO AO PAB DO HSBC É A QUARTA OCORRÊNCIA NESTA SEMANA NA CAPITAL PARANAENSE

Os bancários de Curitiba e região estão passando por um momento delicado. Desde domingo, 20 de março, o Sindicato foi notificado de quatro assaltos a banco ou correspondentes bancários, aumentando o medo entre os trabalhadores.

Nesta quarta-feira, 23 de março, o PAB do HSBC no bairro Tarumã, localizado dentro da concessionária CCV, sofreu assalto à mão armada, o terceiro caso desde ontem. Um bandido rendeu o vigilante, levando dinheiro do caixa e pertences pessoais dos funcionários. No PAB, que é um correspondente bancário, trabalham um funcionário do HSBC, um terceirizado e um vigilante. O local já foi fechado e o banco inglês já encaminhou as vítimas para assistência psicológica.

Profissão de risco – De janeiro a março de 2011, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região teve conhecimento de 10 assaltos a agências e dois a correspondentes bancários, contando com o de hoje. Os dados foram apurados em casos divulgados pela imprensa e os notificados na entidade em toda sua base de atuação (Curitiba e região metropolitana).

Assalto em agências bancárias:

10 de janeiro – Banco do Brasil (Colombo – Alto Maracanã)
16 de janeiro – Banco do Brasil e Bradesco (Tunas do Paraná)
25 de janeiro – Bradesco (Curitiba – Portão)
09 de fevereiro – HSBC (Curitiba – São Braz)
14 de fevereiro – Santander (Curitiba – Rua XV)
21 de fevereiro – Banco do Brasil (Curitiba – Rua Mateus Leme)
24 de fevereiro – Banco do Brasil (Campina Grande do Sul)
14 de março – Itaú Unibanco (Curitiba – Rua Mateus Leme)
20 de março – Santander (Curitiba – Batel)
22 de março – Santander (Curitiba – Fazendinha)

Correspondentes bancários:

22 de março – Banco do Brasil (Curitiba – BB Mais – Rua Comendador Araújo)
23 de março – HSBC (Curitiba – PAB na CCV Tarumã)

Por: Paula Padilha.

===========================

23/03/2011

Caixa eletrônico é arrombado na madrugada

EQUIPAMENTO DO BANCO SANTANDER FOI DANIFICADO NA CIDADE DE RIO NEGRO (PR)

Na madrugada desta quarta-feira, 23 de março, um caixa eletrônico da agência do Santander em Rio Negro, cidade da base do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, foi arrombado. De acordo com Genésio Cardoso, diretor do Sindicato que esteve no local, nada foi levado pelo(s) assaltante(s) por não haver dinheiro no caixa.

NOTÍCIAS COLHIDAS NO SÍTIO www.bancariosdecuritiba.org.br

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br