Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 17 de abril de 2017 às 10:24:
Redução da Taxa Selic em 1% somente acompanha a inflação e não alivia a recessão

13/04/2017

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou, na noite de quarta-feira (12), a redução da taxa Selic em um ponto percentual, de 12,25% para 11,25%.  Embora alardeada como muito positiva pela imprensa, segundo análise feita pelo Dieese, a redução somente acompanha a expectativa de queda da inflação e terá pouco impacto sobre a forte recessão porque passa a economia brasileira, com todos os seus impactos nefastos na produção, emprego e renda.

Em termos reais, os juros no Brasil seguem elevadíssimos. Entre outubro de 2015 e abril de 2017 observaram-se as taxas de juros reais mais altas da série analisada, que variaram de 6,79% a 10,81% ao ano, a medida é aparente e a manutenção de patamares elevados da taxa real de juros no Brasil é um forte constrangimento à retomada do crescimento.

Segundo o presidente da Contraf-CUT, Roberto Von der Osten, o Brasil continuará na liderança mundial dos juros reais. “Não se pode comemorar a queda da taxa de juros no Brasil. A taxa real permanece em 7,08% a.a. É uma medida tímida que expressa a ausência de um plano para a recuperação da economia brasileira. O país não sairá da recessão enquanto não houver uma redução dos patamares dos juros reais, que permitam a volta dos investimentos”, avaliou.

Mais recessão e desemprego

Com a Selic alta, as empresas encontram dificuldades para financiar seus investimentos, reduzem sua capacidade produtiva e fecham suas portas.  O desemprego aumenta, a renda em circulação cai e o consumo em baixa afeta mais ainda as empresas que tentam sobreviver.

Segundo o IBGE, o desemprego entre dezembro e fevereiro bateu novo recorde e chegou a 13,2%. Pela primeira vez, o número de desempregados ultrapassou os 13 milhões: ao todo, foram 13,5 milhões de pessoas procurando emprego no período.

Fonte: Contraf-CUT e Dieese

deixe seu comentário

 
últimas notícias
28 de abril de 2017
Ato Público e paralisação dos bancos marcam luta contra reformas em Apucarana
28 de abril de 2017
QUASE 100 BISPOS CATÓLICOS JÁ DECLARARAM APOIO À GREVE GERAL
28 de abril de 2017
Greve Geral mobiliza o Paraná
28 de abril de 2017
Unidade de movimentos popular e sindical pode levar à maior greve da história, diz...
28 de abril de 2017
Sindicato de Londrina amanhece nas portas dos bancos
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos