Dirigentes da Federação dos Bancários do Paraná, junto ao Comitê em Defesa da Aposentadoria da CUT, procuram deputados federais e estaduais do Paraná para conscientizar sobre riscos da PEC 06/2019 para a população

Na última segunda-feira, 06 de maio, trabalhadores bancários retornaram mais uma vez à Assembleia Legislativa do Paraná para dar continuidade ao compromisso de visitar todos os gabinetes dos deputados estaduais e entregar um manifesto contra a Reforma da Previdência. A intenção é que os parlamentares, que não votam a reforma, façam a discussão dessa proposta, que prejudica toda a população, em seus partidos.

A entidade também entende que os deputados federais do Paraná devem declarar seus votos contra ou a favor da Reforma da Previdência de Bolsonaro, para que a população tenha consciência em como pensam seus eleitos.

Nesta última visita, dirigentes da FETEC-CUT-PR, do Sindicato dos Bancários de Curitiba, da CUT e também do Dieese foram recebidos pelo deputado federal paranaense Boca Aberta, no gabinete do seu filho, Boca Aberta Junior, deputado estadual. “Hoje eu voto contrário”, disse Boca Aberta, deputado que utiliza suas falas em plenário para declarar que ele e toda sua família votaram em Bolsonaro.

Apesar disso, o mandatário informou que defende sim uma Reforma da Previdência, acredita que ela seja necessária, e por esse motivo afirma que irá propor três emendas na tramitação da PEC 06/2019: para que o BPC fique como está; para que a idade mínima para pedir a aposentadoria seja baixada para 58 anos para homens e 53 anos para mulheres; e para que herdeiros possam utilizar parte das contribuições à previdência em caso de falecimento do contribuinte.

Conforme explica Junior Cesar Dias, presidente da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (FETEC-CUT-PR), os sindicatos estão realizando essa visita como um trabalho de conscientização dos deputados sobre outros aspectos prejudiciais da Reforma da Previdência. “O prejuízo não é só para a população individualmente, mas também na arrecadação dos municípios”, alertou. “O governo federal está escondendo muitas informações da população, especialmente da falta de verdade com a população sobre a chamada capitalização da previdência”, disse o dirigente.

O economista do Dieese Fabiano Camargo mostrou ao deputado o relatório feito pela entidade que demonstra que grande parte dos municípios do Paraná tem arrecadação maior com o consumo originado de benefícios previdenciários do que com as verbas que o governo federal disponibiliza pelo Fundo de Participação dos Municípios, por exemplo.

A comissão reiterou, ainda, a importância da realização de audiências públicas para ampliar a visibilidade sobre esse debate.

Para Boca Aberta, a Reforma da Previdência tramita sem transparência, num processo que nem os deputados que vão votar conseguem ter acesso a informações, com falta de debate, falta de esclarecimento.  “Estão plantando para a população um troço que lá pra frente vai vir a bucha”, afirma.

A FETEC-CUT-PR continuará divulgando e promovendo ações contra a Reforma da Previdência e expondo para a população o posicionamento dos deputados.

 

Por Paula Zarth Padilha
FETEC-CUT-PR

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br