Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 20 de abril de 2017 às 10:31:
Rosário do Ivaí vive momentos de tensão durante assalto ao Bradesco

Clientes, bancários e populares foram colocados como escudo para a quadrilha agir em Rosário do IvaíClientes, bancários e populares foram colocados como escudo para a quadrilha agir em Rosário do Ivaí

QUARTA-FEIRA, 19/04/2017

Descaso do governo: no momento do assalto em Rosário do Ivaí
não havia nenhum policial na cidade

Homens armados com fuzis assaltaram ontem (18/04) a agência do Bradesco em Rosário do Ivaí, na base do Sindicato de Apucarana, agindo com muito truculência contra bancários, vigilantes e clientes.

Segundo informações da imprensa, o bando chegou ao banco por volta das 14h00, fez vários disparos e usou populares de reféns, formando um escudo humano em frente ao local.

Em seguida, eles entraram na agência com a intenção de roubar o dinheiro do cofre, mas como não tiveram sucesso, acabaram levando o que tinha nos caixas.

Por mera coincidência ou não, os policiais militares que atuam na cidade foram para Grandes Rios levar um preso e ao serem comunicados do assalto foram surpreendidos na estrada de volta a Rosário do Ivaí por grampos de ferro, que furaram pneus das viaturas.

A quadrilha levou os dois vigilantes da agência do Bradesco como reféns, sendo que um foi colocado no capô do carro utilizado na fuga dos bandidos. Ambos foram libertados logo depois.

Tensão causa morte da mãe de bancário

A forma truculenta como se deu o assalto ao Bradesco de Rosário do Ivaí provocou a morte da mãe do subgerente da agência. Dona Ana Alice Bernardes Pereira, que mora nas proximidades do banco, ficou nervosa ao saber que seu filho era um dos reféns dos bandidos e teve um infarto. Mesmo tendo sido socorrida, ela não resistiu e foi a óbito.

“O interior do Paraná continua com falta de policiais! Como pode uma cidade ter um efetivo com apenas dois soldados”, questiona Damião Rodrigues, diretor do Sindicato de Apucarana e membro do CCASP (Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada).

Para Damião, esse descaso é culpa do governador. “Enquanto ele fica fazendo de conta que governa, o povo continua sofrendo nas mãos dos bandidos”, critica.

A última ocorrência policial envolvendo bancos na base territorial do Sindicato de Apucarana foi registrada no dia 3 de março, no Banco do Brasil em Rio Branco do Ivaí. A unidade foi alvo de assaltante quatro vezes nos últimos dois anos.

Por Armando Duarte Jr.
Fonte: Blog do Berimbau e TN Online

deixe seu comentário

 
últimas notícias
27 de junho de 2017
  Em Curitiba, servidores suspendem greve, mas mantêm luta
21 de junho de 2017
Bancários e financiários de Curitiba aprovam adesão à greve geral
3 de junho de 2017
  Encontro Nacional dos Funcionários de Bancos Privados:6 a 8 junho
3 de junho de 2017
  Financiários decidem os rumos da negociação na 2ª Conferência Nacional da categoria
3 de junho de 2017
  Banco do Brasil afirma que não prorrogará VCP dos funcionários
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos