Mudanças vieram para adequar Secretaria aos novos desafios

Brasília (Da Redação) – O Decreto presidencial nº. 6.194, publicado no Diário Oficial da União (DOU) no último dia 23, aprovou um novo desenho organizacional para a Secretaria de Previdência Complementar (SPC), modificando a nomenclatura e as competências de alguns departamentos. Para o secretário Leonardo Paixão, essas mudanças tornam o órgão mais adequado aos novos desafios e facilita sua transformação em autarquia. A criação de uma autarquia encarregada da supervisão dos fundos de pensão é o principal projeto na agenda da SPC, que tem caminhado nesse sentido graças ao apoio do ministro da Previdência Social, Luiz Marinho, e de diversos setores ligados ao sistema de previdência complementar, segundo Paixão.

Com o decreto, a Secretaria de Previdência Complementar manteve suas competências, que são estabelecidas pela Lei Complementar nº 109, de 29 de maio de 2001, mas houve alteração na nomenclatura de alguns departamentos e na distribuição das competências entre eles.

O novo Departamento de Monitoramento e Controle, como o próprio nome indica, terá por encargo “monitorar, controlar e analisar a constituição de reservas técnicas, provisões e fundos, as demonstrações contábeis, atuariais e de investimentos, e as operações e aplicações dos recursos garantidores dos planos de benefícios operados pelas EFPC – Entidades Fechadas de Previdência Complementar”. Esse novo departamento resultou da fusão do departamentos de Assuntos Econômicos com o de Atuária e Contabilidade, recebendo também a Coordenação Geral que tratava da supervisão indireta dos fundos de pensão. Essa coordenação, na estrutura anterior, pertencia ao Departamento de Fiscalização.

Já o recém-criado Departamento de Relações Institucionais e Organização deverá prestar apoio ao secretário de Previdência Complementar na articulação com entidades governamentais e organismos nacionais e estrangeiros para a realização de estudos, conferências técnicas, congressos e eventos semelhantes, além de prestar apoio administrativo ao Conselho de Gestão de Previdência Complementar.

Remanejamento – Juntamente com esse decreto, foi publicado no DOU o remanejamento ocorrido na SPC em função da criação de novos departamentos: o secretário-adjunto passa a ser o ex-diretor de Assuntos Econômicos, o auditor-fiscal Ricardo Pena; já o departamento de Monitoramento e Controle passa a ser ocupado pelo analista do Banco Central, cedido à SPC desde 2003, Carlos Eduardo Rodrigues da Cunha Gomes; e no Departamento de Relações Institucionais e Organização ficará Carlos Marne Dias Alves, auditor-fiscal que era o titular da Coordenação Geral de Informações Gerenciais.

Nos departamentos de Fiscalização, de Legislação e Normas e de Análise Técnica permanecerão os diretores Fábio Franco Barbosa Fernandes, Maurício Corrêa Sette Torres e Maria Ester Veras Nascimento, respectivamente.

Já o ex-secretário-adjunto da SPC, Mário Di Croce, foi nomeado administrador especial de um plano de benefícios a ser liquidado por determinação da SPC. Di Croce retorna para São Paulo, onde exercerá suas novas funções. (ACS/MPS)

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.previdenciasocial.gov.br.

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br