São Paulo – A segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou ontem (25) habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que contestava condenação, em segunda instância, no processo do triplex do Guarujá. Em decisão monocrática, o ministro do STF Edson Fachin confirmou decisão, também monocrática, do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Félix Fischer.
O ministro Ricardo Lewandowski foi o único a votar a favor de Lula. Foto: ANTONIO CRUZ/ABR

Vencido, Ricardo Lewandowski votou favoravelmente a Lula.  Cármen Lúcia, Celso de Mello e Gilmar Mendes votaram contra o recurso apresentado pelos advogados Cristiano Zanin e Valeska Martins.

Em seu voto, Lewandowski concedeu habeas corpus a Lula, no sentido de anular decisão de relator do recurso especial no STJ . Assim, garantiria  ao ex-presidente o direito de julgamento colegiado do recurso.

Celso de Mello lembrou que o julgamento de recurso especial por decisão monocrática de ministro do STJ está autorizado pela legislação. E que existe a possibilidade de levar o caso à apreciação de colegiado por meio de agravo regimental.

Fonte: Rede Brasil Atual

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br