Consulta com funcionários avalia satisfação com o Plano de Saúde

Os Sindicatos Cutistas do Paraná realizaram Consulta para aferir o grau de satisfação dos funcionários do Itaú em relação ao Plano de Saúde (Médico e Odontológico). A consulta ocorreu entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011, sendo recolhidos 181 formulários na base dos Sindicatos que compõem o VIDA BANCÁRIA (Apucarana, Arapoti, Cornélio Procópio e Londrina).

Desde o retorno da prestadora particular (Unimed), o grau de reclamações com o Plano Médico havia diminuído. Isso ficou demonstrado na Consulta, que apresentou um alto grau de aprovação: 168 funcionários o avaliaram o Plano entre bom e ótimo. A maioria absoluta dos consultados avalia que a rede credenciada está satisfatória, mas algumas especialidades precisam de incremento, como, por exemplo: psicologia, nutrição, urologia e ginecologia, que foram as especialidades mais citadas.

Com o atendimento podendo ser feito também pela operadora de auto-gestão (Fundação Saúde Itaú), a rede credenciada deve proporcionar mais alternativas aos funcionários. “Foram duas importantes conquistas no Itaú: a prestação de serviços pela operadora particular e, na seqüência, a extensão do atendimento também pela auto-gestão”, avalia José Ubiraci de Oliveira, presidente do Sindicato de Arapoti.

Sobre o Plano Odontológico, as consultas apontaram outro rumo. Os funcionários não estão satisfeitos com as operadoras e avaliam o atendimento como ruim e regular na sua maioria, conforme apontaram 83 respostas a respeito desta questão. A principal crítica diz respeito à rede credenciada, que deixa muito a desejar. Outro dado importante é que um número considerável de funcionários não respondeu esta questão, pois não tiveram interesse em contratar o Plano Odontológico ou sequer foram atrás de atendimento pelo mesmo.

“A melhoria do Plano Odontológico é uma necessidade imediata. O Itaú tem que tomar as providências cabíveis para oferecer aos seus funcionários um serviço de melhor qualidade. E isso será cobrado do banco”, ressalta Damião Rodrigues, presidente do Sindicato de Apucarana.

Sobre o custo do Plano de Saúde os funcionários responderam que consideram o valor adequado.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.vidabancaria.com.br.

===========================

Itaú: Pesquisa sobre Planos de Saúde e Odontológico

Foi realizada em Curitiba e região, e em toda a base da FETEC-CUT-PR, uma pesquisa para saber o grau de satisfação dos bancários em relação aos Planos de Saúde e Odontológico oferecidos pelo Itaú Unibanco. A orientação veio da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do banco, durante reunião em dezembro de 2010. Em todo o estado, foram consultados 579 bancários. Só na capital, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região entrevistou 188 bancários, em um questionário que teve uma parte objetiva e uma dissertativa.

Os bancários de Curitiba e região reclamam dos custos do Plano de Saúde. De acordo com a pesquisa, os trabalhadores o consideram caro e os médicos mal remunerados. Houve casos em que o médico chegou a querer cobrar a mais devido ao baixo valor repassado pela consulta. Os funcionários também reclamam da demora para autorização de exames solicitados. As especialidades médicas com maior número de queixas são Pediatria, Ginecologia e Urologia, nesta ordem.

A principal reclamação, no entanto, é de que muitos bons médicos estão se descredenciando do plano por causa das más condições de trabalho. “A burocracia que envolve diversos processos, como, por exemplo, para a liberação de materiais para uma cirurgia de emergência, tem deixado os profissionais insatisfeitos, tornando desinteressante continuar com o convênio”, relata o presidente do Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, Otávio Dias. Os trabalhadores reclamam que as opções estão ficando cada vez mais restritas.

Plano Odontológico – Já em relação ao Plano Odontológico, os bancários contam que os equipamentos utilizados pelos dentistas são de baixa qualidade, tendo que, algumas vezes, pagar o material por fora para garantir que sejam melhores. Outra queixa é da limitação do número de tratamentos. Cada usuário do plano Interodonto, por exemplo, tem direito a um número limitado de obturações por período. Também há demora na liberação de exames solicitados, como panorâmicas e raios-x.

“O resultado da pesquisa será reunido com os dos demais estados. O objetivo é orientar os principais pontos a serem discutidos para a renovação do Plano de Saúde do Itaú Unibanco, que acontecerá em fevereiro de 2011”, conta Márcio Kieller, dirigente do Sindicato e membro da COE.

Por: Flávia Silveira.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.bancariosdecuritiba.org.br.

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br