[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 10:10 Notícias

Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador já mobiliza 100 mil

Depois de 11 anos, o Brasil terá novamente a oportunidade de aprimorar a política de atenção à saúde do trabalhador. A 3ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador, convocada por três diferentes ministérios envolvidos com a questão – Saúde, Previdência e Trabalho –, já realizou 700 encontros municipais e mobilizou cerca de 100 mil pessoas. São associações, sindicatos, movimentos populares, trabalhadores informais e profissionais da saúde, fiscais do trabalho e peritos da previdência.
As conferências municipais começaram em junho e terminaram no início de outubro. Já a etapa estadual se realiza até o início de novembro. A partir desses debates, vão surgir propostas e recomendações que serão compiladas para subsidiar as discussões do encontro nacional, entre 24 e 27 de novembro, em Brasília.
Para o coordenador da Área Técnica de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Marco Peres, o caráter dessas etapas está mostrando uma participação popular interessante na discussão das propostas de como o SUS (Sistema Único de Saúde) deve fazer a gestão da saúde do trabalhador no país. “Vários temas importantes foram discutidos, como a atenção a acidentes de trabalho no país, problemas regionais de doenças relacionadas ao trabalho”, diz Peres, ao citar a exposição aos agrotóxicos dos trabalhadores rurais e as doenças causadas por intoxicações de produtos industriais.
Já o secretário-executivo do Ministério da Previdência, Carlos Gabas, enfatiza a importância de que, pela primeira vez na história do país, uma conferência que trata da saúde do trabalhador foi convocada pelos três ministérios mais envolvidos com o tema. “Isso demonstra claramente a preocupação do governo Lula de criar um consenso nacional, uma política nacional que dê conta de tratar as questões de saúde do trabalhador”, diz.
Atualmente, o governo federal tem diversos desafios para garantir a atenção à saúde do trabalhador. Entre os principais, está a proposta de portaria interministerial que cria a Política Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador. O texto, elaborado por integrantes dos três ministérios, está sob consulta pública.
Fonte: www.spbancarios.com.br

Por 10:10 Sem categoria

Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador já mobiliza 100 mil

Depois de 11 anos, o Brasil terá novamente a oportunidade de aprimorar a política de atenção à saúde do trabalhador. A 3ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador, convocada por três diferentes ministérios envolvidos com a questão – Saúde, Previdência e Trabalho –, já realizou 700 encontros municipais e mobilizou cerca de 100 mil pessoas. São associações, sindicatos, movimentos populares, trabalhadores informais e profissionais da saúde, fiscais do trabalho e peritos da previdência.
As conferências municipais começaram em junho e terminaram no início de outubro. Já a etapa estadual se realiza até o início de novembro. A partir desses debates, vão surgir propostas e recomendações que serão compiladas para subsidiar as discussões do encontro nacional, entre 24 e 27 de novembro, em Brasília.

Para o coordenador da Área Técnica de Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Marco Peres, o caráter dessas etapas está mostrando uma participação popular interessante na discussão das propostas de como o SUS (Sistema Único de Saúde) deve fazer a gestão da saúde do trabalhador no país. “Vários temas importantes foram discutidos, como a atenção a acidentes de trabalho no país, problemas regionais de doenças relacionadas ao trabalho”, diz Peres, ao citar a exposição aos agrotóxicos dos trabalhadores rurais e as doenças causadas por intoxicações de produtos industriais.

Já o secretário-executivo do Ministério da Previdência, Carlos Gabas, enfatiza a importância de que, pela primeira vez na história do país, uma conferência que trata da saúde do trabalhador foi convocada pelos três ministérios mais envolvidos com o tema. “Isso demonstra claramente a preocupação do governo Lula de criar um consenso nacional, uma política nacional que dê conta de tratar as questões de saúde do trabalhador”, diz.

Atualmente, o governo federal tem diversos desafios para garantir a atenção à saúde do trabalhador. Entre os principais, está a proposta de portaria interministerial que cria a Política Nacional de Segurança e Saúde do Trabalhador. O texto, elaborado por integrantes dos três ministérios, está sob consulta pública.

Fonte: www.spbancarios.com.br

Close