[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 13:26 Sem categoria

Lula diz que concessão de rodovias ao setor privado muda a história dos leilões no país

Brasília – O leilão de concessão de rodovias federais à iniciativa privada foi uma atitude acertada e arrojada do governo e que “muda a história dos leilões no Brasil”, disse hoje (15) o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu programa semanal de rádio. Mais uma vez, ele criticou as privatizações feitas nos governos passados. “O que aconteceu foi uma demonstração inequívoca de acerto e arrojo do governo em mudar os critérios das privatizações”, afirmou.

Durante o leilão, realizado quinta-feira passada (9), o governo concedeu sete trechos de rodovias federais para empresas privadas. Foi registrado deságio de até 65% sobre o valor das tarifas de pedágio por trechos definidos, que serão pagos pelos usuários a partir de meados do ano que vem. Para Lula, o leilão é “demonstração inequívoca da redução do valor do pedágio a cada 100 quilômetros, em comparação ao leilão feito no passado”. O primeiro leilão foi realizado em 1995, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

“Isso, eu acho que muda a história dos leilões no Brasil para efeito de concessão das estradas”, acrescentou.

O presidente chegou a comparar o pedágio cobrado na Rodovia Presidente Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro e foi concedida em 1996, ao que será cobrado na Fernão Dias, que liga a capital paulista a Belo Horizonte. “O grande ganhador é o motorista que vai pagar o pedágio, porque ele vai perceber que não é possível na Dutra, ele pagar R$ 7,00, e na Fernão Dias, ele pagar R$ 0,99. Ele vai perceber que há uma diferença e vai começar a cobrar. O governo, seja federal ou estadual, vai ter que sempre trabalhar mais, tentando atingir a perfeição para que o usuário seja o beneficiado”, completou.

Por Carolina Pimentel – Repórter da Agência Brasil.
=====================================

Diferença no valor do pedágio não será repassada a motorista, afirma Lula

Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (15) que o deságio, diferença entre o valor do pedágio estabelecido pelo governo e o oferecido pelas empresas privadas que ganharam a concessão das rodovias federais, não será repassado para o motorista.

O governo concedeu sete trechos de rodovias federais à iniciativa privada, durante leilão realizado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) na última quinta-feira (9). Os deságios variaram entre 27% e 65%. De acordo com Lula, as empresas apresentaram pedágio mais barato que o definido pelo governo porque confiam no governo e estavam dispostas a ganhar os trechos.

“A diminuição do valor é muito mais importante se você comparar com os leilões feitos no passado. Já tínhamos feito um preço muito bem elaborado, muito bem estudado, onde participou muita gente do debate”, disse no programa de rádio Café com o Presidente, citando como exemplo o valor de R$ 2,87 definido pelo governo para a Rodovia Fernão Dias, leiloada por R$ 0,99.

“As empresas também se convenceram de que quando a gente fala em livre iniciativa, concorrência, isso é uma coisa para valer. Os críticos diziam que não iam ter empresas interessadas, outros diziam que tinha sido um fracasso porque tínhamos adiado duas vezes. Entretanto, compareceram 30 empresas, ou seja, elas fizeram uma disputa que é normal nos leilões. Ganharam as empresas que fizeram a melhor oferta”, acrescentou.

Dos sete trechos leiloados, cinco ficaram com a empresa OHL Brasil, de origem espanhola. Dos dois lotes restantes, a empresa Acciona, também espanhola, venceu um e o outro foi para o grupo BR Vias. Para Lula, o interesse das empresas estrangeiras mostra confiança no país. “Quando a economia está ajustada, quando as pessoas percebem que o Brasil está dando certo, quando as pessoas percebem que o governo está agindo com seriedade, as pessoas também agem com seriedade”, disse.

Por Carolina Pimentel – Repórter da Agência Brasil.

NOTÍCIAS COLHIDAS NO SÍTIO www.agenciabrasil.gov.br.

Close