[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 13:35 Sem categoria

Unesco reconhece esforço do Brasil para unir combate à violência e programas sociais

Rio de Janeiro – A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) avaliou hoje (26) de forma positiva os esforços do governo federal para que as ações de combate à violência se desenvolvam junto com a implementação de políticas sociais em áreas de conflito no país.

Para a coordenadora de Desenvolvimento Social da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça – e que conta com própria Unesco como parceira – é o primeiro programa brasileiro que procura conjugar medidas sociais com ações de repressão ao crime.

“Nós acreditamos que, pela primeira vez no Brasil, o governo federal desenha um programa de segurança que contempla aspectos fundamentais de um conjunto de medidas sociais, combinadas com ações de segurança para enfrentar a violência.”

Para Marlova, não há outro caminho a ser seguido. “A violência é um problema multidimensional que requer esforços combinados e que não se resolverá apenas com a força policial, ou com questões de inteligência ou de segurança. É preciso uma combinação dessas ações com programas sociais em harmonia para que se possa ter bons resultados.”

As declarações da coordenadora da Unesco foram dadas durante a realização de um seminário na Universidade Cândido Mendes que reuniu lideranças de favelas, representantes do grupo AfroReggae e o ex-secretário de Segurança Pública de Bogotá Hugo Acero, um dos principais responsáveis pela redução da violência na Colômbia.

A coordenadora da Unesco no Brasil também reconheceu como “correta” as ações desenvolvidas no Rio de Janeiro pelo governador Sérgio Cabral Filho no combate à violência e ao tráfico de drogas.

“Nós acreditamos que há um esforço muito grande tanto do governo estadual, no Rio, como do governo federal, em Brasília, de construir programas de segurança pública que privilegiem também ações de cidadania. E este é o caminho acertado”.

Segundo Marlova, a Unesco não vai julgar o trabalho da polícia carioca: se está bem ou mal feito. “Agora podemos, com base no que observamos, dar o testemunho isento sobre o trabalho. E o nosso testemunho sobre as políticas traçadas de enfrentamento da violência pelo governo do estado do Rio são positivas: nós acreditamos que o governador Sérgio Cabral – que é o responsável último pela ação policial – vem acertadamente procurando conjugar os esforços de ação policial com o desenvolvimento de políticas sociais.”

“Achamos que este enfrentamento que está sendo feito era necessário e está sendo feito de forma acertada – porque ele está associado e combinado com um conjunto de políticas sociais”, avaliou a representante da Unesco.

Segundo ela, no entanto, é preciso que todos tenham a convicção de que esses são os passos iniciais para a redução da violência no Rio de Janeiro. “É preciso que tenham a consciência de que o combate à violência e a redução da criminalidade é um trabalho de médio e longo prazo – que não será resolvido de imediato”, afirmou.

Por Nielmar de Oliveira – Repórter da Agência Brasil.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.agenciabrasil.gov.br.

Close