[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 20:42 Sem categoria

Greve nacional dos trabalhadores bancários continua nesta quarta-feira, 30 de setembro

Negociações serão retomadas nestas quarta e quinta-feiras

Greve cresce e atinge 6449 agências e diversos centros administrativos.

O Comando Nacional dos Bancários retomará as negociações com a Fenaban nesta quinta-feira, dia 01 de outubro, às 10 horas, em São Paulo.

Os bancos decidiram procurar a representação dos trabalhadores no sexto dia da greve nacional da categoria, que cresceu novamente e paralisou 6.449 agências em todo o país, segundo levantamento Confederação Nacional dos Trabalhadores Financeiros (Contraf-CUT) com base nos dados dos sindicatos. O número representa um crescimento de 11% em relação às 5.786 agências fechadas na segunda-feira.

Nesta quarta-feira 30, haverá negociação com o Banco do Brasil, também em São Paulo, para prosseguir as negociações das questões específicas. Na quinta, 1º de outubro, às 15 horas, será a vez da Caixa Econômica Federal retomar o processo de negociações, também na capital paulista.

“A greve vem crescendo dia após dia em todo o país e foi essa pressão dos trabalhadores que fez com que os bancos nos procurassem para a retomada das negociações”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional. “Esperamos agora que a Fenaban traga propostas sérias e concretas que contemplem as justas reivindicações da categoria”, conclui.

Proposta rebaixada levou à greve

A última negociação aconteceu no dia 17 de setembro, quando os banqueiros apresentaram uma proposta rebaixada de 4,5% de reajuste para os trabalhadores, além de uma PLR menor do que a do ano passado. No dia 23, os bancários decidiram em assembléias em todo o país entrar em greve por tempo indeterminado.

No último sábado, o Comando Nacional, após reunião de avaliação da greve, encaminhou correspondência à Fenaban cobrando a retomada das negociações e reforçando as reivindicações da categoria. No documento, a representação dos bancários “reafirma que a proposta para atender às necessidades dos trabalhadores precisa contemplar aumento real de salário, melhoria da PLR, valorização dos pisos salariais, uma política de preservação dos empregos e mais contratações, melhores condições de saúde, segurança e trabalho, combate às metas abusivas e ao assédio moral, auxílio-educação e plano de previdência complementar para todos”.

Fonte: Contraf-CUT.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.contrafcut.org.br.

====================================================

Paralisação dos bancários cresce dia a dia

Movimento que começou com 144 agências fechadas já alcança, no quarto dia útil da greve, 233 unidades bancárias.

Os bancos abusaram e os trabalhadores bancários responderam à altura: a greve nacional, por tempo indeterminado, foi deflagrada no último dia 24 e, desde então, o movimento tem ganhado força, dia após dia. Em Curitiba e região metropolitana, no primeiro dia de paralisações, 144 agências e 10 centros administrativos amanheceram fechados, contabilizando um total estimado de 10,2 mil trabalhadores de braços cruzados. O segundo dia foi marcado por novas adesões: ao todo, 191 agências e 10 centros administrativos fecharam e mais de 11,2 mil bancários estavam parados. Além da região central da capital paranaense, o movimento grevista começou a se estender também para os bairros da cidade.

Na segunda-feira (28), terceiro dia útil de greve, ficaram fechadas 209 agências em Curitiba e região, mais os 10 centros administrativos. Bairros como Portão, Juvevê e Centro Cívico permaneceram com quase todas as agências bancárias paradas. Os bancários da região metropolitana também aderiram às paralisações unindo forças com os trabalhadores da capital: um total estimado de 11,6 mil bancários cruzaram os braços.

Apesar dos interditos proibitórios, o quarto dia útil de greve contabilizou um número ainda maior de agências fechadas: 233, na manhã desta terça-feira (29), ou seja, 52% das 444 agências de Curitiba e região. Agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal permaneceram em quase sua totalidade de portas cerradas. Um número estimado de 12,3 mil bancários aderiram ao movimento. Na região metropolitana, o número de agências fechadas chegou a 60.

Por: Renata Ortega.

NOTÍCIA COLHIDA NO SÍTIO www.bancariosdecuritiba.org.br.

======================================================

MOBILIZAÇÃO NO ESTADO DO PARANÁ É CRESCENTE

Confira a quantidade de locais paralisados pela greve dos trabalhadores bancários no Estado do Paraná:

– NAS BASES SINDICAIS FILIADAS À CUT

Além de Curitiba e Região conforme dados descritos anteriormente, temos as seguintes paralisações das atividades:

1) em Apucarana e Região, 24 agências;
2) em Arapoti e Região, 22 agências;
3) em Campo Mourão e Região, 15 agências;
4) em Cornélio Procópio e Região, 20 agências;
5) em Guarapuava e Região, 18 agências;
6) em Londrina e Região, 50 agências;
7) em Paranavaí e Região, 18 agências;
8) em Toledo e Região, 16 agências; e
9) em Umuarama e Região, 48 agências.

Ao todo, nas bases sindicais da FETEC-CUT-PR, o movimento grevista alcançou a adesão de mais de 15 mil trabalhadores que atuam em 464 agências e 10 centros administrativos.

Além destes trabalhadores bancários, um significativo número de trabalhadores nas bases dos sindicatos filiados à FEEB-PR, também participam do movimento nacional da categoria bancária.

Parabéns, a todas as trabalhadoras e a todos os trabalhadores bancários paranaenses que se somam a este movimento nacional. O resultado, certamente, será a colheita de bons frutos!

=============================================

Banco do Brasil e Comando Nacional retomam negociação nesta quarta-feira

Conforme deliberação tomada na reunião do último sábado 26, o Comando Nacional dos Bancários tem procurado a Fenaban, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal para retomar as negociações tanto da pauta nacional de reivindicações quanto das questões específicas. Em resposta à iniciativa do Comando, o Banco do Brasil confirmou para esta quarta-feira, dia 30, às 14 horas, uma nova rodada de negociações, em São Paulo, sobre os temas específicos.

Antes da negociação com o Banco do Brasil, a coordenação do Comando Nacional dos Bancários se reunirá, às 10 horas, na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo.

A Fenaban, apesar de informar que está disposta a retomar as negociações, não marcou reunião e tampouco apresentou nova proposta.
A greve continua forte em todo Brasil.

Fonte: Contraf-CUT.

====================================================

Após pressão dos bancários, Caixa marca negociação para quinta, às 15 horas

A Caixa Econômica Federal procurou o Comando Nacional dos Bancários e agendou nova rodada da negociação específica para esta quinta-feira, dia 1º de outubro, às 15 horas, em São Paulo. O encontro acontece após a reunião entre bancários e Fenaban para discussão da pauta geral da categoria, que será também na quinta, às 10 horas.

A marcação da negciação ocorreu no sexto dia da greve nacional da categoria, que nesta segunda-feira paralisou 5.786 agências em todo o país. Até o momento, o processo de negociação entre a Caixa e os trabalhadores não apresentou avanços.

Fonte: Contraf-CUT.

NOTÍCIAS COLHIDAS NO SÍTIO www.contrafcut.org.br.

Close