[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 00:09 Sem categoria

Conferência Estadual define reivindicações das bancárias e dos bancários paranaenses

Emprego Decente” norteia a pauta de propostas por melhores condições de trabalho

Os trabalhadores bancários das bases sindicais filiadas à FETEC-CUT-PR aprovaram neste fim de semana, durante a 13ª Conferência Estadual, realizada em Londrina, o conjunto de itens para compor a Minuta de Reivindicações da categoria bancária que será aprovada na Conferência Nacional, no final do mês, em São Paulo. As propostas giram em torno da pauta “Emprego Decente”, que deve ser o grande foco da Campanha Salarial Nacional neste ano.

Dentre os principais pontos aprovados pelos trabalhadores paranaenses estão o índice de reajuste salarial de 5% de aumento real, além da reposição da inflação, o aumento do valor do auxílio-refeição e da cesta-alimentação para R$ 545,00, e a instituição do “Vale Cultura”, nos moldes da proposta do Governo Federal, com valor de R$ 100,00 por mês.

Outra novidade reivindicada pela categoria é a criação de um código de ética para os bancos que impeça que as bancárias e os bancários sejam obrigados a praticar a venda casada e o “empurramento” de produtos desnecessários aos clientes.

Em relação à Participação nos Lucros e Resultados (PLR) os delegados decidiram manter as reivindicações da Minuta do ano passado, que estabelece o pagamento de 3 salários mais um valor fixo de R$ 4 mil, corrigidos pelo mesmo índice a ser aplicado nos salários este ano e ainda, mais um montante de 4% do lucro líquido do banco repartido de forma igual para todos, como pagamento da PLR Adicional.

Nas questões de saúde e condições de trabalho foi aprovado o estabelecimento do fim das metas de venda de produtos para as áreas administrativas e operacionais. Um relatório de orientação aos sindicatos quanto ao assédio moral, incentivando a atuação destas instituições no combate a este tipo de prática, foi proposto pelo grupo de trabalho e aprovado por unanimidade na plenária final.

Os paranaenses defenderão que a Minuta de Reivindicações, contemple também que, em caso de assalto, será assegurado o direito aos empregados de assistência médica e psicológica com despesas pagas integralmente pelo banco e retorno ao trabalho somente com liberação médica.

O Sistema Financeiro Nacional (SFN) foi debatido com bastante afinco pelos participantes do grupo de trabalho específico. Na plenária final, o grupo propôs, entre outros pontos, a criação pela CONTRAF-CUT de um caderno que aborde o tema “Democratização e Controle Social do SFN”; a realização de seminários pela FETEC-CUT-PR para debater o tema; a revogação imediata da Resolução 3954 do Conselho Monetário Nacional, que disciplina a contratação de correspondes bancários; a democratização nos Conselhos de Administração dos bancos com a participação de representantes da categoria bancária, através da eleição direta de representantes dos trabalhadores; e a regulamentação do artigo 192 da Constituição Federal, que define as regras do SFN.

Dois pedidos de moções foram aprovados: um de repúdio contra a atuação do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, que solicitou cautela aos trabalhadores nas campanhas salariais deste ano; e outra moção de apoio à PEC dos recursos, do ministro Cezar Peluso, atual presidente do Supremo Tribunal Federal, que garante a execução imediata de decisões judiciais em segunda instância, sem que seja necessária a decisão final no STF para que os recursos entrem em vigor, o que atinge diretamente os bancos, que são uns dos principais responsáveis pela demora no pagamento das ações com pedidos de indenização aos trabalhadores.

A delegação que irá representar a FETEC-CUT-PR na Conferência Nacional teve apenas uma chapa inscrita, que foi eleita por aclamação. Serão 33 delegados e 4 observadores que irão à São Paulo nos dias 29, 30 e 31 de julho para defender as reivindicações das bancárias e dos bancários do Paraná e levar o conjunto de propostas para compor a Minuta de Reivindicações da categoria bancária, que será remetida aos patrões em meados de agosto.

Por Cícero Bittencourt – Jornalista

FETEC-CUT-PR

Close