[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 14:37 Bradesco

Confira a análise do DIEESE sobre o balanço do banco Bradesco

Bradesco – Destaques das Demonstrações Financeiras – 4º trimestre de 2012

No ano de 2012, o Lucro Líquido Ajustado do Banco Bradesco foi de R$ 11,523 bilhões, o que significou um crescimento de 2,9% com relação a 2011, um incremento nominal de R$ 325 milhões. Resultado obtido, principalmente, devido ao maior resultado operacional de seguros (+32,7%) e ao crescimento das receitas de prestação de serviços (+ 16,1%).

As Operações de Crédito cresceram 11,51% em doze meses, atingindo um montante de R$ 385,53 bilhões. As operações com pessoas físicas cresceram 8,2%, no mesmo período, chegando a R$ 117,54 bilhões. Já as operações com pessoas jurídicas alcançaram R$ 297,99 bilhões, com elevação de 13,1% comparado a dezembro de 2011.

O Índice de Inadimplência superior a 90 dias manteve a marca de 4,1% do trimestre anterior. Com relação a dezembro de 2011, a inadimplência cresceu apenas 0,2 p.p.. Por sua vez, as despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa (PDD) atingiram um montante de R$ 13,93 bilhões, com crescimento de 15,3% em relação a dezembro de 2011. Na comparação entre o trimestre anterior, houve queda de 3,37% neste item de despesa (segundo trimestre de queda consecutiva).

Assim como no 3º trimestre de 2012, observou-se que o padrão verificado em 2011, no que diz respeito à geração de emprego no banco, não permaneceu em 2012. O número total de empregados da Holding em dezembro de 2012 foi de 103.385, com fechamento de 1.299 postos de trabalho, em relação a dezembro de 2011, quando eram de 104.684 empregados (queda de 1,24%) . Em relação a setembro de 2012, houve redução de 715 postos de trabalho (-0,69%). Isso pode ter colaborado para que as despesas de pessoal crescessem apenas 5,4% entre dezembro de 2011 e dezembro de 2012, enquanto a cobertura dessas despesas pelas receitas de prestação de serviços mais renda de tarifas passasse de 127,9% para 140,1%. Estas receitas cresceram juntas, por sua vez, 15,5%.

(R$ milhões)

Itens

2012

2011

Variação %

Ativos Totais

879.092

761.533

15,4%

Operações de Crédito

385.529

345.724

11,5%

Patrimônio Líquido

70.047

55.582

26,0%

Rentabilidade (LL/PL)

19,2%

19,8%

-0,6 p.p.

Lucro Líquido Ajustado

11.523

11.198

2,9%

Receita de Prestação Serviços + Rendas de Tarifas Bancárias

17.070

14.778

15,5%

Despesa de Pessoal

12.186

11.559

5,4%

Cobertura das Desp. Pessoal / Receita de Prestação Serviços

140,1%

127,9%

12,2 p.p.

Despesas de PDD

13.933

12.083

15,3%

Inadimplência >90 dias

4,1%

3,9%

0,2 p.p.

Número de Empregados

103.385

104.684

-1,2%

Fonte: Demonstrações Financeiras do Banco Bradesco (exercício de 2012).

Elaborado pela Rede Bancários – DIEESE.

=============================

Apesar do lucro de R$ 11,5 bi, banco Bradesco fecha 1.299 empregos em 2012

O banco Bradesco obteve lucro líquido ajustado de R$ 11,523 bilhões em 2012, o que significa um crescimento de 2,9% com relação ao ano anterior, mesmo com a redução de juros e spreads e com o aumento de 15,31% (ou R$ 1,85 bilhão) das Provisões para Devedores Duvidosos (PDD) para uma inadimplência superior em apenas 0,2 pontos percentuais (de 3,9% para 4,1%) no período.

Apesar do aumento do lucro bilionário, o Bradesco fechou 1.299 postos de trabalho no ano passado, segundo o balanço da instituição financeira anunciado nesta segunda-feira 28. O Bradesco é o primeiro banco a divulgar os resultados de 2012.

O corte de vagas aumenta a preocupação dos bancários com o emprego, já manifestada no último dia 10 ao presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, durante sua primeira visita à sede da Contraf-CUT, em São Paulo. “É inadmissível que, apesar desse lucro astronômico, o Bradesco feche postos de trabalho, sabotando os esforços do governo e da sociedade brasileira para que o país volte a crescer a um ritmo mais acelerado, com geração de mais empregos e diminuição da desigualdade”, afirma o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro.

O montante provisionado pelo Bradesco para os atrasos superiores a 90 dias (R$ 13,9 bilhões) é maior que o lucro líquido ajustado anunciado. Já o Índice de Inadimplência superior a 90 manteve a marca de 4,1% do trimestre anterior. Com relação a dezembro de 2011, a inadimplência cresceu apenas 0,2 pontos percentuais.

“O Bradesco repete a manipulação contábil, usada por todo o sistema financeiro no ano passado, de esconder o lucro superdimensionando as provisões para devedores duvidosos em relação à inadimplência real, que praticamente ficou inalterada”, critica Carlos Cordeiro.

O resultado positivo foi obtido, principalmente, devido ao maior resultado operacional de seguros (32,66%) e ao crescimento das receitas de prestação de serviços (16,14%) e das rendas de tarifas bancárias(13,34%). As operações de crédito cresceram 11,51% em doze meses, atingindo um montante de R$ 385,53 bilhões.

As despesas de pessoal cresceram 5,4% no ano passado, abaixo dos 7,5% do reajuste dos salários e dos 8,5% do reajuste do piso da categoria bancária na campanha nacional de 2012. A cobertura das despesas de pessoal sobre a receita de prestação de serviços chegou a 140,07% no Bradesco no período, um acréscimo de 12,2 pontos percentuais.

“Esse mecanismo de usar as demissões e a rotatividade para reduzir a massa salarial é uma prática obscena do sistema financeiro, que explica por que o Brasil, apesar de já ser a sexta maior economia, ainda está entre os 12 países mais desiguais do planeta”, critica Carlos Cordeiro.

Fonte: Contraf-CUT

Notícia colhida no sítio http://www.contrafcut.org.br/noticias.asp?CodNoticia=33281

Close