[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 12:34 Sem categoria

Sindicato de Londrina participa de atividade pelo fim da violência contra a mulher

Sindicato participa de atividade pelo fim da violência contra a mulher

Dirigentes dos Sindicatos, da Secretaria e do Conselho da Mulher percorreram agências divulgando a campanha pelo fim da violência de gênero
LONDRINASindicato participa de atividade pelo fim da violência contra a mulher
Sexta-Feira, 05 de Dezembro de 2014Dando continuidade à campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero, iniciado no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a diretoria do Sindicato de Londrina, participou na manhã de hoje (5/12) de atividade realizada em conjunto com a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher para divulgar o Dia do Laço Branco – Homens pelo fim da violência contra as mulheres.

Segundo Regiane Portieri, secretária de Saúde do Sindicato de Londrina e integrante do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, foi distribuída Carta Aberta com informações sobre esta campanha em agências localizadas no Centro da cidade, como forma de estimular todos a combaterem a violência de gênero.

História

Integrando o calendário 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero, esta data lembra o massacre de 14 estudantes da Escola Politécnica de Montreal, no Canadá, ocorrido em 6 de dezembro de 1989.

“Um homem que acreditava que as mulheres estavam ocupando o lugar dos homens na sociedade entrou armado em uma sala de aula do curso de Engenharia Mecânica e forçou os alunos do sexo masculino a se retirarem, atirando nas mulheres que ficaram. Isto resultou no assassinato de 14 mulheres e outras 13 ficaram feridas”, explica Regiane.

Segundo ela, a campanha prossegue no dia 10 de dezembro, quando é comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos, lembrando a assinatura da Declaração dos Direitos Humanos.

“Esta mobilização mundial busca combater todo o tipo de violência, incluindo o preconceito e discriminação, não só de gênero, mas também de raça, cor, orientação sexual e religiosa, bem como os demais tipos. O objetivo é construir uma sociedade mais fraterna, com igualdade de oportunidades e valorização da diversidade”, finaliza Regiane Portieri.

Por Armando Duarte Jr.
Jornalista Diplomado – 2.495/PR

Close