[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 15:45 Sem categoria

Câmara dos Deputados inicia discussão da reforma trabalhista e da Previdência

Câmara dos Deputados inicia discussão da reforma trabalhista e da Previdência

TERÇA-FEIRA, 21/02/2017

A edição nº 1.427 do Vida Bancária, alerta a categoria para a instalação na Câmara dos Deputados, no dia 13 de fevereiro, em Brasília, das comissões que ficarão responsáveis pela análise das propostas apresentadas pelo governo Michel Temer (PMDB) para a reforma da Previdência Social e das Leis trabalhistas.

O jornal aponta que as sessões foram feitas a portas fechadas, impedindo a presença de representantes da Classe Trabalhadora, que é a principal interessada nestes dois temas, e a intenção dos parlamentares aliados ao governo é apreciar as matérias na forma de rolo compressor para retirar diversos direitos previstos na legislação atual.

A justificativa de Temer ao encaminhar essas propostas ao Congresso Nacional é “modernizar” a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e conter o déficit da Previdência Social.

“Esse governo quer desmantelar a legislação trabalhista, mudando as regras para contratação, a jornada de trabalho, intervalo para refeição e até mesmo as férias”, destaca Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina. Para Regiane, a categoria bancária tem que somar forças com trabalhadores e trabalhadores de outros setores para impedir que essas duas reformas sejam aprovadas na forma como Temer quer.

. “Corremos o risco de cair num abismo se não fizermos uma grande mobilização em defesa dos nossos direitos e contra retrocessos”, ressalta.

Negociação Permanente

O destaque das páginas centrais do jornal desta semana é a terceira rodada de negociação da Mesa Bipartite de Requalificação e Realocação Profissional, ocorrida no dia 15 de fevereiro, em São Paulo, entre o Comando Nacional dos Bancários e representantes da Fenaban.

Os dirigentes sindicais apresentaram seus argumentos de que é necessário dar maior transparência nas vagas disponíveis nos bancos que estão em processo de reestruturação como forma de possibilitar que o bancário e a bancária possam se candidatar a elas e ascender profissionalmente.

Também foram apresentadas à Fenaban propostas formuladas pelo Comando que incluem a responsabilidade dos bancos em relação aos clientes, funcionários e usuários, políticas que promovam a igualdade de oportunidades e que orientem seus quadros a planejar a carreira no setor financeiro.

Lucro do BB

Na pág. 2, o Vida informa detalhes sobre o lucro líquido de R$ 8,034 bilhões obtido em 2016 pelo Banco do Brasil. Este valor representa uma queda de 44,2% em comparação com o que foi apurado no ano anterior. Apesar disso, a rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido do BB foi de 9,5% no ano e o banco teve alteração mínima em seus ativos, que somaram um montante de R$ 1,401 trilhão em 2016.

Ivaí Lopes Barroso, diretor do Sindicato de Cornélio Procópio e representante do Vida Bancária na Comissão de Empresa dos funcionários do BB, avalia que diante destes números não restam dúvidas de que a reestruturação que está em curso não é necessária.

“Com menos trabalhadores, é claro que diminuíram as operações e os cortes na remuneração acabaram afetando a produtividade, demonstrando que as medidas tomadas com a justificativa de fazer economia foram extremamente equivocadas”, critica.

A notícia relacionada à Caixa Econômica Federal na edição desta semana do Vida Bancária é a intenção dos Sindicatos filiados à Fetec-CUT/PR de ingressarem na Justiça do Trabalho para que os empregados e empregadas recebam o Adicional de Quebra de Caixa. Apesar de estar previsto na legislação, a Caixa não vem praticando este direito.

Estarão abrangidos nesta ação apenas os bancários e bancárias da Caixa que estiverem sindicalizados na data de ajuizamento desse processo.

GT de Saúde do Itaú

Matéria na pág. 3 traz relato sobre a rodada de negociação do Grupo de Trabalho de Saúde do Itaú, realizada no dia 15/02. Na ocasião foram discutidos com o banco os direitos dos funcionários afastados e cobradas respostas a respeito de diversos problemas que estão sendo verificados no Programa de Retorno ao Trabalho.

“Os lesionados estão sendo demitidos ao final da estabilidade, quem tem restrições de atividades não recebe tratamento adequado dos demais colegas, muitos lesionados são transferidos para agências distantes e até mesmo para outras cidades, parecendo uma forma de punição e de pressão na tentativa de fazer com que ele peça demissão. Isso tem que ser revisto pelo Itaú”, ressalta Kelly Menegon, secretária de saúde do Sindicato de Londrina e integrante da COE Itaú.

 

O jornal também convoca a categoria a participar de palestra, a ser realizada na quinta-feira (23/02), no Sindicato de Londrina, a partir das 19h00, com as psicólogas Adriana Borges e Rosa Almeida. Elas vão falar sobre “Saúde Emocional dos Bancários”

Reforma da Previdência

Na pág. 4 desta edição do Vida Bancária você vai ler informes da reunião do Coletivo de Saúde da Contraf-CUT, que ocorreu no dia 16/02, em São Paulo. O principal ponto de pauta foi a Reforma da Previdência e o que ela vai representar para a Classe Trabalhadora.

Os membros do Coletivo definiram na ocasião organizar uma forte mobilização nacional da categoria para valorizar a saúde dos bancários da ativa e dos aposentados.

Tem ainda a divulgação de dois novos convênios firmados pelo Sindicato de Cornélio Procópio, com uma nutricionista e uma esteticista, que oferecem descontos de 30% aos filiados e filiadas à entidade.

Leia mais detalhes sobre estes assuntos e outras informações na edição 1.427 do Vida Bancária.

Por Armando Duarte Jr.

Close