[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 20:21 Sem categoria

Acordo de R$ 10 bilhões com investidor dos EUA atende ‘deus mercado’

Parente propôs ressarcir investidores que compraram ações da empresa brasileira nos EUA

Escrito por: RBA • Publicado em: 04/01/2018 – 14:10

Divulgação

Nesta quarta-feira (3), a Petrobras divulgou que propôs um acordo de quase R$ 10 bilhões (exatos R$ 9,62 bilhões, ou US$ 2,95 bilhões) para ressarcir investidores que compraram ações da estatal nos Estados Unidos – a Justiça norte-americana precisa aprovar a “operação”. Se efetivado, o acordo encerrará as ações contra a companhia nos tribunais daquele país.

Em nota intitulada “Ao Deus Mercado, tudo”, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) critica duramente o acordo com investidores americanos, acionistas e detentores de títulos da estatal e afirma que a iniciativa objetiva satisfazer unicamente os interesses do capital privado e da especulação financeira.

“Por que a Petrobras está pagando um valor maior do que aquele que ela mesma reconheceu como desviado pela corrupção?”, questiona a FUP. “O mercado está aproveitando o momento e usa a Lava Jato, que, disfarçada com o combate à corrupção, dá oportunidade a esse tipo de extorsão. Afinal a quem a atual gestão atende?”

De acordo com os petroleiros, ao mesmo tempo em que a atual gestão da Petrobras “paga fácil para o mercado americano valores questionáveis, tenta renegociar a dívida interna tributária com o governo federal, ou seja, deixa de pagar dinheiro ao governo (brasileiro) para pagar ao mercado financeiro americano”.

A FUP afirma que as decisões do presidente da companhia, Pedro Parente, vão na contramão dos interesses da indústria nacional para apoiar e beneficiar os fundos financeiros americanos. “O que aconteceu hoje reforça e fornece mais elementos que aumentam a percepção e geram desconfianças sobre a possibilidade de existência de conflitos de interesse e tráficos de influência na companhia e no seu plano de privatizações.”

A federação cita o professor de Ciência Política e Economia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) William Nozaki, que, em texto publicado na revista CartaCapital, afirma que “a despeito de alardear a eficiência de seu novo programa de governança, compliance e de seus testes de integridade para a nomeação do alto escalão da companhia (background check), é no mínimo curioso notar que parte dos diretores e conselheiros da Petrobras permanece atuando ou atuou em segmentos empresariais diretamente interessados no desmonte da Petrobras, com destaque para conexões que deságuam no setor financeiro”.

Notícia colhida no sítio https://cut.org.br/noticias/fup-acordo-de-r-10-bilhoes-com-investidor-dos-eua-atende-deus-mercado-172a/

=============================================

Petrobras pagará R$ 10 bilhões a investidores norte americanos

Deputado Paulo Pimenta avalia que negociação mostra os interesses dos Estados Unidos no golpe
04/01/2018 07h28
Agencia Petrobras/FotosPúblicas

Além de participar timidamente dos leilões do Pré-sal, permitindo que as reservas brasileiras fossem assumidas por empresas como Shell, Exxon e Chevron, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, decidiu fechar um acordo com a Justiça dos Estados Unidos para que a estatal brasileira pague US$ 2,95 bilhões – o equivalente a R$ 10 bilhões – a investidores norte-americanos.

Segundo informações da “Agência Estado”, a Petrobras fechou acordo, em Nova York, para suspender uma ação coletiva movida por grupo de acionistas e detentores de títulos da estatal, em decorrência de prejuízos provocados por seu envolvimento nos desvios de recursos investigados pela Operação Lava-Jato.

A companhia concordou em pagar US$ 2,95 bilhões aos investidores, em duas parcelas de US$ 983 milhões e uma de US$ 984 milhões. Os detalhes do acordo estão em fato relevante divulgado nesta quarta-feira (3) ao mercado.

Ainda segundo a matéria, a ratificação do acordo depende de decisão do juiz Jed Rakoff, da primeira instância da Justiça americana, mas a tendência, uma vez que houve acordo entre as partes, é que ele aprove a admissão inicial do acerto. Feito isso, dez dias depois, a estatal brasileira pagará aos participantes da ação coletiva um terço do valor negociado.

Para o deputado Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara, a decisão de Pedro Parente demonstra que ele assume a Petrobras como culpada pelos casos de corrupção, e não as empreiteiras. Ele ainda apontou que “o assalto foi comandado dos EUA”, em referência à venda do Pré-sal e ao desmonte da estatal brasileira.

Afirmações do Deputado Federal Paulo Pimenta (PT-RS) no twitter:

1. É escandalosa a notícia de que Pedro Parente, [indevido] atual Presidente da Petrobras, decidiu indenizar em R$ 10 bilhões investidores americanos.

2. Até onde eu sei um agente público não tem essa autonomia para não recorrer e pagar antecipadamente uma condenação

3. É como se o Parente assumisse que a Petrobras é culpada e não vítima das empreiteiras. Sendo culpada dá 10 bilhões aos americanos

4. Incrível como conseguiram fazer o maior assalto da história da humanidade. Todo suposto dinheiro recuperado pela Lava Jato foi entregue para os americanos

5. O Brasil não ganhou nada. Isso fecha a Conexão. O assalto foi comandado de lá dos EUA.

6. Moro, Dallagnol e Carlos Fernando conseguiram o impossível.

7. Petrobrás foi saqueada pelas empreiteiras. Os empresários estão soltos vivendo em mansões nababescas.

8. O pré-sal foi entregue. E os “salvadores da pátria” vão dar aulas nos Estados Unidos e fazer palestra de “combate à corrupção”.

9. Petrobrás sendo fatiada e vendida, e os gringos mais ricos. Foi uma invasão imperial muito bem executada, sem armas, pela Toga, tendo a Globo como instrumento principal de dominação.

10. E, ao fim, vão morar no EUA porque as coisas não estão boas no Brasil.

Da redação da Agência PT de notícias

Notícia colhida no sítio http://www.pt.org.br/petrobras-pagara-r-10-bilhoes-a-investidores-norte-americanos/

Close