[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 11:42 Sem categoria

“Chupim” da CEF tenta se aproveitar da conquista dos sindicatos

Você conhece o termo “chupim”? Para quem não sabe, chupim é uma ave que costuma botar os ovos nos ninhos de outros pássaros para serem chocados, deixando todo o trabalho para outra espécie. Entre a população, o vocábulo tem uma conotação pejorativa, do tipo em que alguém se vale do trabalho alheio para se dar bem.

É exatamente esse o termo que pode ser aplicado ao presidente da Caixa Pedro Guimarães, que, sem mover uma mísera palha para garantir para as bancárias e bancários a inclusão no grupo prioritário para receber a vacina contra Covid-19, está tentando se colocar como um dos responsáveis por esta vitória que é dos sindicatos, federações e da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT).

A Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec-CUT-PR) e seus sindicatos filiados (Curitiba, Arapoti, Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Guarapuava, Londrina, Paranavaí, Toledo e Umuarama) não aceitam que esta luta seja surrupiada sem mais nem menos por aqueles que pouco fizeram pelo reconhecimento da importância da categoria bancária e, pior, fazem parte de um governo negacionista e que adota a bandeira da necropolítica.

Esse reconhecimento do governo federal, que se tivesse incluído logo no início das nossas reivindicações poderia ter poupado a vida de muitos companheiros bancários, mas que vai imunizar com a inclusão 65% da categoria, é fruto da luta dos trabalhadores e trabalhadoras. O senhor Guimarães não esteve à frente desta batalha. Não é com vídeo bonito que se altera um fato. Uma mentira contada um milhão de vezes nunca deixará de ser uma mentira.

De acordo com o secretário de bancos públicos da Fetec, Zelário Bremm, Guimarães deu pouca atenção ao assunto, mesmo sendo cobrado pelo Comando Nacional dos Bancários. “Os sindicatos, legítimos representantes dos bancários e bancarias, conseguiram, em audiência com o ministro da saúde, a inclusão da categoria como prioritária no Plano Nacional de Imunização (PNI). Uma luta que o Comando Nacional, Contraf e CEE Caixa tem desenvolvido desde meados do ano passado. O que espanta é o fato do presidente da Caixa querer capitalizar a nossa conquista como ele fosse o responsável. Porém, por inúmeras vezes, solicitamos a intervenção do presidente da Caixa junto ao presidente da República, do qual é parceiro de live semanal e nenhum movimento foi feito. A inclusão não é privilégio e nem benesse, é conquista do conjunto dos trabalhadores pela preservação da vida”, comenta.

Portanto, ao receberem a dose da vacina contra a Covid-19, saibam que foi graças aos seus colegas de lutas que conseguiram isso. Não um burocrata qualquer.

Texto: Flávio Augusto Laginski

Fonte: Fetec

Close