[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 11:21 Notícias

TJPR suspende votação do processo de cassação do vereador Renato Freitas

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) emitiu uma liminar na manhã desta quinta-feira (19) suspendendo a votação do processo contra o vereador de Curitiba Renato Freitas (PT). O edil é acusado de quebra de decoro por ter entrado, em fevereiro deste ano, em uma igreja Nossa Senhora dos Rosários dos Pretos, no Largo da Ordem, durante uma manifestação contra o assassinato do congolês Moïse Kabagambe no Rio de Janeiro.

A juíza Patricia de Almeida Gomes Bergonese entendeu que existe a “possiblidade de prejuízo grave e irreparável ao autor, está presente no fato de que há Convocação de Sessão Extraordinária para esta data, visando a apreciação pelo plenário da Casa do Processo Ético Disciplinar n.01/2022 instaurado em face do autor, que poderá importar na cassação de seu mandato”.

O presidente da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec-CUT-PR), Deonísio Schmidt, entende que o processo que pede a cassação de Freitas quer apenas calar a voz de um legítimo representante do povo. “O processo de cassação do Renato é viciado e tendencioso, a exemplo do que ocorreu na comissão de ética, em que vereadores anteciparam seus votos a fim de pressionar outros integrantes, com declarações racistas. Renato é um rapaz negro, da periferia, e isso incomoda muita gente”, afirma.

Somente após a conclusão da investigação sobre o e-mail creditado ao vereador Sidnei Toaldo (Patriotas) de cunho racista é que a votação será retomada.

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) deverá ser notificada.

Veja a liminar abaixo

Texto: Flávio Augusto Laginski

Fonte: Fetec

Close