[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 10:32 Notícias, Recentes

Alta de preços faz 7 a cada 10 brasileiros reduzirem compras de alimentos

Apesar da ligeira queda no índice da prévia da inflação para este mês de julho, medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os reajustes dos preços dos alimentos quadriplicaram, forçando as famílias brasileiras a reduzirem ainda mais o que compram nos supermercados. Uma nova pesquisa do IPEC, encomendada pelo C6 Bank reflete essa situação de penúria da população.

A pesquisa ouviu famílias das classes A, B e C que possuem internet, e apesar delas terem uma situação econômica melhor do que os 33 milhões de brasileiros que passam fome, ainda assim, a queda no poder de compra tem feito mudanças nos hábitos alimentares de 72% deles. Dos dois mil pesquisados, 82% afirmaram que a causa da redução de compras é a inflação.

De acordo com a pesquisa, publicada pelo UOL, tiraram da lista de compras, principalmente as carnes. A compra de cortes de carne bovina de primeira foi suspensa por 72% dos pesquisados. Outros 28% interromperam também a compra de carne bovina de segunda. As carnes suína, de frango e peixe saíram do cardápio de 15% das famílias e outras 26% sequer compram carnes processadas como linguiça e salsicha.

Outros produtos que saíram da lista de compras foram os derivados de leite como a muçarela (54%), iogurte (44%), e o próprio leite (37%).

Diante dessa crise econômica, até mesmo os grandes varejistas tentam driblar o baixo consumo oferecendo legumes, frutas e verduras “amassadas”. São produtos que podem ser consumidos, mas não apresentam uma boa aparência. Segundo o Carrefour, ao UOL, a venda desses produtos subiu 82% na comparação entre os segundos trimestres de 2021 e 2022.

Metodologia da pesquisa IPEC

A pesquisa ouviu 2.000 brasileiros com mais de 16 anos em todas as regiões do País entre os dias 14 e 20 de julho de 2022. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Foto: Agência Brasil/Arquivo

Fonte: CUT

Close