[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 10:36 Destaque, Regional Curitiba

Financiários iniciam negociação com a Fenacrefi no dia 08

Está agendada para a próxima segunda-feira, 08 de agosto, a primeira reunião de negociação da Campanha Nacional dos Financiários 2022, entre os representantes da categoria e a Federação Interestadual das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Fenacrefi). Na última terça-feira (02), a Comissão de Organização dos Empregados em Financeiras (COE/Financeiras) realizou uma reunião preparatória, para debater os principais pontos da pauta de reivindicações e as estratégias de mobilização e negociação.

“Precisamos que toda a categoria esteja mobilizada e preparada para a luta, pois não teremos uma campanha fácil. Em conversas informais, a Fenacrefi já sinalizou que irá tentar nos impor retrocessos, como, por exemplo, a necessidade de validação pelo médico da empresa dos atestados, exclusão de cláusulas da atual CCT, como a da gratificação de caixa e o salário substituto, e alterações da regra da PLR”, afirma Katlin Salles, representante do Paraná na mesa de negociação.

“Não somos contra negociar nenhuma das cláusulas da CCT. Pelo contrário, o movimento sindical, que representa os trabalhadores, sempre foi e continua sendo construído de muito diálogo, cidadania e, principalmente, respeito. E respeito pelos trabalhadores é o que mais sentimos falta na postura patronal até o momento”, acrescenta a dirigente sindical.

A data base dos financiários é 01 de junho e o INPC acumulado nos 12 meses anteriores é de 11,9%. “Conseguir a reposição da inflação do período vai ser outra difícil batalha. Não podemos aceitar perda salarial quando fazemos parte do setor que, mesmo com a pandemia da Covid-19, lucrou R$ 90,5 bilhões em 2021. Nossas conquistas sempre foram resultado de muita mobilização. Neste ano, não será diferente!”, informa o secretário do Ramo Financeiro do Sindicato, Ademir Vidolin.

Reivindicações dos financiários

Além da manutenção das cláusulas da atual CCT, a categoria quer:

  • Assinatura de uma nova CCT com validade de 2 anos (de 01 de junho de 2022 a 31 de maio de 2024);
  • Reposição da inflação (INPC acumulado entre 01/06/2021 até 31/05/2022) sobre os valores da CCT vigente, além de aumento real de 5% para igual período sobre os salários e demais benefícios e sobre os valores para pagamento de PLR, para os exercícios de 2022 e 2023;
  • Garantia de períodos maiores na cláusula de “extensão da assistência médica e hospitalar aos empregados despedidos” (cláusula 42 da CCT vigente), contados a partir do último dia de trabalho e de acordo com tempo de casa (até 5 anos – 180 dias; mais de 5 e até 10 anos – 210 dias; mais de 10 até 20 anos – 300 dias; mais de 20 anos – 390 dias);
  • Concessão gratuita da vacina contra a gripe e demais epidemias aos empregados e seus dependentes, ou ainda reembolso das despesas com a vacinação necessária nos exercícios de 2022 e 2023;
  • Inclusão de cláusula para regulamentar o teletrabalho;
  • Inclusão de cláusula para dar acesso aos sindicatos, por meio de seus representantes, aos locais de trabalho e aos empregados, facilitando a realização de reuniões presenciais e virtuais para ações sindicais e campanhas de sindicalização;
  • Saúde: cláusulas específicas para o tratamento da Covid-19 e sequelas, além de garantias aos empregados acometidos pela doença.

Fonte: Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região

Close