[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 12:02 Notícias

Lula em Teresina: ‘Esse genocida não pode se apoderar da bandeira brasileira’

No ato público do movimento Vamos Juntos pelo Brasil, nesta quarta-feira (3), em Teresina, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi recebido com bandeiras gigantes do Brasil e do Piauí. Lula disse que se emocionou com a “demonstração de grandeza” do povo piauiense. “Esse genocida não pode se apoderar da bandeira brasileira. Obrigado, Piauí, pelo gesto que fizeram hoje. É uma das coisas mais emocionantes que assisti na minha vida”. De acordo com os organizadores, cerca de 40 mil pessoas compareceram ao evento, na Cidade do Povo.

Durante o discurso, o petista listou as razões para o Brasil hoje estar pior do que em 2003, quando chegou à presidência. “O Brasil tem mais desemprego, mais inflação, a taxa de juros está muito alta. A gasolina tá mais cara, o diesel, o gás de cozinha. O feijão está mais caro, o arroz. A carne desapareceu da mesa do povo trabalhador”. Está tudo mais caro, disse. Isso porque o país está “desgovernado”, continuou. “O cidadão que está lá (o presidente Jair Bolsonaro) não está preparado para governar esse país.

Nesse sentido, Lula voltou a criticar os auxílios eleitoreiros que o governo conseguiu serem aprovados no Congresso. Ao custo de R$ 41 bilhões, eles passam a vigorar a partir desse mês, mas só valem até o final do ano. “É só até dezembro. Ele aumenta o auxílio para R$ 600, vai (pagar outras verbas) para taxista, para caminhoneiro. Porque ele acha que o povo é gado”.

O ex-presidente renovou sua sugestão de que o povo pegue esse recurso para suprir suas necessidades mais urgentes. “Mas se ele pensa que esse dinheiro vai comprar voto, no dia 2 de outubro, a gente tem que dar uma banana para o Bolsonaro, para que ele saiba que vai cair fora da governança”, disse Lula.

“Livros em vez de armas”

O candidato também afirmou que vai “parar com a venda de armas”. “A gente vai distribuir livros. Vai construir escolas (…), vai dar comida, em vez de cavar covas em cemitério. E vai garantir que o povo seja respeitado”, declarou. Além disso, ele também ironizou o programa Casa Verde e Amarela do atual governo. “Cadê as ‘casas verde e amarela’?”, provocou. “Nós vamos fazer o Minha Casa Minha Vida outra vez. E cada um vai pintar a sua casa da cor que quiser”.

Noveleiro

Lula também disse que ficou com “raiva do Tenório, que expulsou de casa a sua esposa, Maria Bruaca”, citando episódio de ontem da novela Pantanal, da Rede Globo. “Tem que dar uma lição naquele machista sem vergonha que não respeitou a mulher por trinta anos”. Em seus discursos recentes, Lula tem feito questão de lembrar que durante o seu governo aprovou a Lei Maria da Penha, reconhecida internacionalmente com uma das melhores leis de enfrentamento à violência doméstica e familiar.

Filhos do Bolsa Família

Também esteve presente no ato o ex-diretor da ONU para a Agricultura e Alimentação (FAO-ONU) José Graziano, um dos idealizadores do programa Fome Zero. Isso porque o programa foi lançado, no primeiro ano do mandato de Lula, em Guaribas, no interior do Piauí. Na época, aquele era o município com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país.

O ex-governador Wellington Dias, candidato ao Senado, contou que o filho da primeira família que recebeu o cartão do Fome Zero, em 2003, hoje atua como advogado. “A política só faz sentido se for instrumento para mudar a vida das pessoas”. Quase 20 anos depois, Dias destacou que o Piauí saiu do Mapa da Fome, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). E que a renda per capita do estado saltou de R$ 2.400 anuais, em 2003, para mais de R$ 20 mil atualmente.

Hoje, o estado também é referência na produção de energia sustentável. A maior usina solar do país, por exemplo, está localizada em São Gonçalo do Gurgueia, a 800 quilômetros de Teresina. Todas essas transformações ocorreram durante os governos de Lula e de Dilma Rousseff. “O homem que mais ajudou o estado do Piauí”, afirmou o ex-governador.

Dentre as realizações no Piauí durante as gestões petistas, foram 52 mil moradias entregues pelo programa Minha Casa Minha Vida, 152 mil famílias beneficiadas pelo Luz para Todos e 51 mil cisternas em todo o estado. Além disso, foram criados 212 mil postos de trabalho com carteira assinada, 39 mil alunos beneficiados pelo Prouni e pelo Fies, e 454 mil famílias incluídas no Bolsa Família.

Vacina antifascismo

Candidato ao governo, Rafael Fonteles afirmou que o Piauí é “o estado mais lulista do Brasil”. Nas últimas eleições, o então candidato Fernando Haddad (PT), apoiado por Lula, teve 77,05% dos votos no estado, contra apenas 22,95% de Bolsonaro.

Ele também afirmou que o Piauí é o estado que tem o maior índice de vacinação contra a covid-19 do país. “Não é coincidência. É consciência do povo e líderes comprometidos com a ciência e a vida. O Piauí é também o estado que está mais vacinado contra o vírus Bolsonaro. Esse estado resistiu bravamente a duas pandemias”. Ele afirmou que seu estado vai ajudar Lula a vencer no primeiro turno, e terminou citando um verso do hino do Piauí. “Vendo a Pátria pedir liberdade, o primeiro que luta é o Piauí”.

Foto: Ricardo Stuckert

Fonte: RBA

Close