[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 10:45 Notícias

Redes não perdoam 51 imóveis pagos em dinheiro vivo por Bolsonaro e familiares

As redes sociais repercutiram o mais novo escândalo envolvendo a família Bolsonaro em relação a um crescimento patrimonial suspeito. O tema foi um dos mais comentados durante todo o dia de hoje (30) nas redes sociais. No Twitter, a expressão “dinheiro vivo” ganhou os trending toppics (assuntos mais falados). A família do presidente negociou 107 imóveis nos últimos 30 anos, sendo 51 deles em dinheiro vivo, segundo reportagem de Thiago Herdy e Juliana Dal Piva, na Folha de S.Paulo. O montante ultrapassa R$ 25 milhões em espécie.

Algumas críticas bem humoradas e ganharam espaço. “Próximos imóveis da família Bolsonaro serão na Papuda e em Bangu”, afirmou manchete do jornal satírico Sensacionalista. Outros abordaram o assunto com seriedade, e cobraram investigações. “Os Bolsonaros desviaram dezenas de milhões de reais durante trinta anos de vagabundagem. Do slogan do fascismo brasileiro, só sobra ‘família’, a dele. Antes de prendê-los, vamos julgá-los na forma da Constituição”, disse o ex-ministro da Educação e candidato ao governo de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

Haddad se refere ao bordão fascista “Deus, pátria e família”, usado com frequência por Bolsonaro, inclusive no debate do último domingo – uma pista de que estava se apresentando para o eleitorado de extrema direita que o segue.

‘Qual o problema?’

Por sua vez, Bolsonaro disse não ver problema em gastar R$ 25 milhões em dinheiro vivo. “Qual o problema de comprar com dinheiro vivo algum imóvel”, disse. O candidato a deputado federal e líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos (Psol), lembrou que o fato não é a única suspeita envolvendo o presidente. “Ele podia ter emendado: E ser vizinho do miliciano que matou a Marielle? E ter propina em barras de ouro no MEC e roubo de vacina na Saúde?”

O petista Jilmar Tatto lembrou que “a maioria dos brasileiros nunca nem viu a tal nota de R$ 200, mas a família Bolsonaro comprou 51 imóveis em dinheiro vivo”. Já a deputada federal Sâmia Bomfim (Psol) ironizou a imagem que os assessores tentam passar de Bolsonaro como “homem do povo”. “Um homem simples, que usa caneta bic, anda de chinelo, come pão com leite condensado… e compra 51 imóveis no valor de 25 milhões de reais em dinheiro vivo”, disse.

O jurista Augusto de Arruda Botelho, candidato a deputado federal pelo PSB, reforçou a necessidade de apuração. “Como advogado criminalista, explico: comprar dezenas de imóveis em dinheiro vivo pode ser indício da prática de algum crime e por isso uma profunda investigação precisa ser feita.”

Outros internautas ironizaram o discurso bolsonarista de combate à corrupção. “Olá fãs do Bolsonaro, o que dizem disso? 51 imóveis comprados em dinheiro vivo. O Lula foi preso por um apartamento q nunca conseguiram provar q era dele. 51 imóveis comprados com dinheiro vivo”, provocou o influenciador digital Felipe Neto. No mesmo sentido, viralizou um comentário do jornalista André Fran: “Certamente o pessoal que se indignou com um triplex não vai votar em um cara com esquema de 107 imóveis, né?”

Fonte: RBA

Close