O Banco do Brasil realizou nesta quarta-feira, 03 de março, a distribuição dos dividendos aos seus acionistas. Até então, o banco costumava creditar aos bancários, na mesma data, a segunda parcela da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mas isso não aconteceu neste ano. Conforme o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2020-2022), o BB tem até 10 dias úteis após a distribuição dos dividendos para creditar a PLR.

Conforme realiza todos os anos, já no início de fevereiro, a Contraf-CUT cobrou de todos os bancos a antecipação do pagamento da PLR 2020. Porém, o Banco do Brasil não se manifestou sobre o pedido. Em reunião com a direção do banco, realizada ontem (03), o Comando Nacional dos Bancários questionou mais uma vez sobre a data prevista do pagamento. Mas os representantes do BB informaram não saber.

Poder de compra em queda
“Sabemos que a PLR já significou, em algum momento da vida dos bancários, uma oportunidade de trocar de carro, fazer uma viagem ou mesmo reformar a casa. Hoje, contudo, ela se tornou a única forma do trabalhador quitar as dívidas feitas ao longo do ano”, avalia Ana Smolka, dirigente sindical. “Essa mudança evidencia a redução do poder de compra da categoria, reflexo da situação econômica do País e também da desvalorização e achatamento da massa salarial da classe trabalhadora”, conclui.

Após a divulgação da queda de 4,1% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano de 2020, a Folha de São Paulo publicou ontem (03) uma notícia informando que a renda média dos brasileiros encolheu 5,5% nos últimos dez anos, no que o jornal chamou de pior década da história (2011-2020).

Fonte: SEEB Curitiba

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br