Sindicato suspende demissões no banco Itaú Unibanco

O Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e Região obteve uma grande vitória diante do Itaú. Seis bancários, demitidos no primeiro semestre de 2013, conseguiram ter suas demissões suspensas graças à atuação firme das Secretarias de Saúde e de Assuntos Jurídicos que conseguiram uma Ação Civil Pública pelo Ministério Público do Trabalho, em que o Itaú foi proibido de dispensar bancários adoecidos.

Estes seis bancários passaram pela perícia do INSS, que comprovou e reconheceu que os problemas de saúde dos trabalhadores foram causados pelo trabalho. Assim, as demissões foram suspensas.

Procure o Sindicato – O Sindicato orienta a todo bancário que busque ajuda médica caso sinta sua saúde fragilizada e, se preciso, não tenha medo de pedir afastamento para se tratar. “É importante também, nestes casos, buscar ajuda junto à Secretaria de Saúde do seu sindicato, pois, muitas vezes, o trabalhador afastado para tratamento não faz jus aos seus direitos por falta de informação”, alerta Ana Fideli, secretária de Saúde do Sindicato. Em caso de dúvidas, escreva para saude@bancariosdecuritiba.org.br.

Por: Flávia Silveira

Notícia colhida no sítio http://www.bancariosdecuritiba.org.br/noticias_detalhe.asp?id=17054&id_cat=7

=========================================

Sindicato de Londrina realiza Operação “Demitiu, Parou” na agência Senador

Sindicato de Londrina realiza Operação “Demitiu, Parou” na agência Senador sexta-feira, 12 de julho de 2013

Diretores do Sindicato dos Bancários de Londrina e Região realizaram hoje (12/07) mais uma Operação “Demitiu, Parou” no banco Itaú Unibanco. O alvo desta vez foi a agência Senador, na qual ocorreu a demissão de uma gerente.

Segundo Cesar Caldana, diretor do Sindicato de Londrina e representante da Fetec-CUT/PR na COE Itaú, este ano já foram efetuadas13 demissões pelo banco na cidade.

“A agência já sofre com o horário estendido e a falta de funcionários. A sobrecarga de trabalho e o acúmulo de funções só vão piorar com o desligamento de mais uma trabalhadora naquela unidade”, salienta.

Cesar afirma que o Sindicato de Londrina repudia veementemente essa política de enxugamento de quadros do Itaú por eliminar postos de trabalho e apostar na rotatividade para aumentar ainda mais seus lucros exorbitantes.

Notícia colhida no sítio http://www.vidabancaria.com.br/Noticia.aspx?id=344

=========================================

Bancários protestam e Itaú suspende demissões

Novos desligamentos na área de Tecnologia não ocorrerão até negociação do Sindicato e banco entre os dias 1 e 2 de agosto

São Paulo – Durante a paralisação dos cerca de três mil funcionários do Centro Administrativo Raposo Tavares (CA Raposo) nesta terça 23, a direção do Itaú comprometeu-se com o Sindicato em suspender as demissões na área de Tecnologia (Atec) até que ocorra negociação entre os representantes dos trabalhadores e a diretoria de Recursos Humanos do banco. Essa reunião deve ocorrer entre os dias 1º e 2 de agosto.


“Estamos com levantamento de todos os demitidos e queremos discutir cada caso e tentar reverter. Um banco que lucra tanto, com falta de pessoal em agências e departamentos, não tem justificativas para dispensar trabalhadores”, afirma a dirigente sindical Valeska Pincovai.

O protesto organizado pelo Sindicato foi uma resposta à atitude do banco que assegurou ao Sindicato que não haveria demissões na Atec. “Os trabalhadores deram grande demonstração de força e foram essenciais para pressionar a direção do banco”, destaca Valeska.

> Leia mais Itaú demite e cerca de 3 mil cruzam os braços

Entenda o caso – Em junho, a direção do Itaú informou em reunião com dirigentes sindicais que não fecharia centros administrativos diante do investimento em Mogi Mirim, interior de São Paulo, onde funcionará o polo de tecnologia.

No entanto, o banco passou a demitir diversos trabalhadores lotados na Atec.

Leia mais
> Itaú investe em tecnologia, mas demite na área

Redação 23/7/2013

Notícia colhida no sítio http://www.spbancarios.com.br/Noticias.aspx?id=5161

==========================================

Banco Itaú demite em massa, explora bancários e foge de audiência na Alerj

Almir Aguiar concede entrevista à TV Alerj, após a audiência pública. O sindicalista criticou a ausência do Itaú na reunião

O Itaú é o banco que mais demite trabalhadores no Brasil. Foram fechados 18.843 postos de trabalho desde a fusão com o Unibanco, dos quais 7.985 somente no ano passado e 708 no primeiro trimestre deste ano. Os funcionários que continuam na empresa sofrem cada vez mais com a pressão sobre metas abusivas, a prática de assédio moral e a sobrecarga de trabalho. Já os lucros continuam crescendo: R$ 3,512 bilhões de janeiro a março de 2013.
O Sindicato repudia a postura do maior banco privado do país, que explora cada vez mais os bancários, desrespeita a população e os clientes e ainda se nega a negociar com os sindicatos. No dia 27 de junho passado, o Itaú não compareceu à audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) quando deveria dar explicações sobre as dispensas.
“Não vamos tolerar o desprezo e o desrespeito do Itaú com os bancários. O banco lucra cada vez mais à custa do emprego e do sofrimento dos trabalhadores. O mínimo que o banco poderia fazer é comparecer à audiência pública na Alerj”, critica o presidente do Sindicato, Almir Aguiar.
O assédio moral chegou a uma situação insustentável na empresa. Em abril deste ano, uma gerente operacional faleceu dentro do seu local de trabalho na agência Parolin, em Curitiba. A audiência pública foi proposta pelo deputado estadual Paulo Ramos (PDT), a pedido do Sindicato dos Bancários do Rio.

Notícia colhida no sítio http://www.bancariosrio.org.br/2013/itau/item/23425-itau-demite-em-massa-explora-bancarios-e-foge-de-audiencia-na-alerj

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br