Banco do Brasil
06/02/2020

Alterações no plano de carreira e salários impostas pelo banco representam arrocho salarial e desmonte de direitos.

Foto: SEEB Curitiba

Bancários de Curitiba e região iniciaram hoje, 06 de fevereiro, manifestações e protestos contra as mudanças imposta pelo Banco do Brasil na última segunda-feira (03). As mobilizações integram um movimento nacional de insatisfação com a alteração no plano de carreiras e salários dos funcionários do banco. As medidas reduzem em até 15% o valor de referência (VR) das gratificações recebidas pelos funcionários, extingue cargos e cria outros, entre outras mudanças.

Leia mais:
BB anuncia reestruturação e achatamento de salários
BB: Somente diretores indicados pelo mercado terão aumentos salariais
Banco do Brasil antecipa reforma administrativa

Dirigentes do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários, Financiários e Empresas do Ramo Financeiro de Curitiba e região realizaram reuniões com funcionários dos escritórios digitais e do Centro de Apoio aos Negócios e Operações (Cenop), lotados no Shopping Estação. “Está evidente a apreensão, a preocupação e a insatisfação de todos os trabalhadores”, relata Ana Paula Busato, representante do Paraná na Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.

Os bancários usaram preto como forma de protesto ao achatamento salarial e se mostraram interessados em saber como reagir: “Precisamos mostrar para o BB tal insatisfação e informar que não iremos aceitar redução de salários. E sabemos que o único caminho possível é a mobilização! Por isso, daremos continuidade aos protestos no próximo dia 12, quando vamos nos aprofundar no debate”, destaca Ana Paula.

“Esse novo programa visa valorizar cada funcionário individualmente, para que ele se esforce ao máximo e acredite que não depende de ninguém. Isso vai transformar o ambiente de trabalho em uma verdadeira guerra”, discursou o dirigente sindical Pablo Diaz. “Quanto mais solitários estamos, menos solidários somos; e quanto menos solidários somos, mais frágeis estamos!”, concluiu, lembrando que, não bastasse a redução salarial, o banco ainda irá permitir que diretores vindos do “mercado” sejam mais valorizados que os próprios funcionários.

Mobilização continua
Na próxima quarta-feira (12), os funcionários vão realizar mais um Dia Nacional de Luta contra as mudanças impostas pelo BB. Durante as reuniões por local de trabalho, os dirigentes vão continuar debatendo as perdas na remuneração mensal, na Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) e as mudanças na Gestão de Desempenho Profissional (GDP), além de definir as estratégias de mobilização.

Fonte: SEEB Curitiba

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br