Com 94% dos votos favoráveis, os bancários do Bradesco da base do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários, Financiários e Empresas do Ramo Financeiro de Curitiba e região aprovaram a proposta de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) sobre Teletrabalho (home office) para o pós-pandemia.

Vale destacar que o acordo ainda não está valendo para os bancários em teletrabalho ou revezamento em virtude da pandemia. Ele só entrará em vigor após a consulta que o Bradesco realizará para avaliar o interesse dos bancários em aderir ou permanecer na modalidade remota de trabalho.

Negociações
O teletrabalho não foi aprovado na negociação da CCT com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) porque não havia uma posição unificada das instituições bancárias em relação ao que estava sendo proposto pelo movimento sindical. O Comando Nacional defendia pontos prioritários sobre teletrabalho: ajuda de custo para quem trabalhasse em casa; controle da jornada de trabalho; fornecimento pelo banco de equipamentos necessários para o teletrabalho; móveis adequados às normas ergométricas e de saúde; curso pra quem aderir ao teletrabalho; acompanhamento especial no periódico; canal de apoio, além de outros pontos. O Bradesco concordou com as condições.

Ajuda de custo
O acordo prevê uma ajuda de custo de R$ 1.080,00 para cobrir gastos adicionais com o teletrabalho (internet, luz, etc). A ajuda será paga de uma única vez, no primeiro ano, se o banco não conceder em comodato a cadeira. Caso o banco ceda a cadeira, a quantia será de R$ 960,00. Nos anos seguintes, o banco vai pagar uma quantia de R$ 960,00, que poderá ser paga de uma só vez ou parcelado em até 12 vezes, a critério do banco. Outro avanço é que o bancário precisa concordar em ir para o regime de teletrabalho, não será obrigatório.

Jornada de trabalho
O Bradesco também concordou em adotar o controle da jornada, por meio de programa de computador para o registro dos horários de trabalho e/ou por regime de exceção. O banco irá respeitar os intervalos para refeição e os períodos de descanso. Ligações de áudio ou vídeo, mensagens escritas ou qualquer outra atividade laboral nesses períodos serão proibidas ou, caso ocorram, serão computadas como horas extras.

Fornecimento de equipamentos
O banco também fornecerá notebook ou desktop, mouse, teclado independente e headset, ficando o empregado responsável pela guarda, conservação e devolução.

Treinamento
Será realizado programas de treinamento para quem for trabalhar em casa, bem como para os gestores desses funcionários.

Saúde
O banco promoverá orientação a todos os empregados em regime de teletrabalho sobre as medidas destinadas à prevenção de doenças e acidentes do trabalho, por meio físico ou digital ou treinamentos à distância. O banco também concordou em realizar acompanhamento especial no exame periódico de quem estiver em teletrabalho.

Canal de apoio
O Bradesco também vai disponibilizar um canal de apoio para orientações ao funcionário sobre procedimentos profissionais ou equipamentos.

Acompanhamento
Na negociação, banco e o Comando Nacional concordaram em formar um Grupo de Trabalho (GT) para acompanhar a aplicação do acordo na categoria.

Fonte: SEEB Curitiba, com informações da Contraf-CUT

Escreva um comentário

Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br