Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 31 de março de 2017 às 13:36:
Sindicatos do Pactu participam das manifestações de hoje, 31/3, contra as reformas de Temer

Postado: 31/03/2017
Umuarama/PR

Sindicatos do Pactu participam das manifestações de hoje, 31/3, contra as reformas de Temer
Deputado Estadual José Lemos(PT-PR) participou em Umuarama, da manifestação contra as reformas de Temer

Assim como os demais trabalhadores, os bancários estão apavorados com o Projeto de Lei aprovado pela Câmara Federal no último dia 22 de março. Os deputados federais, em apoio aos patrões, aos grandes empresários e aos bancos nacionais e internacionais, aprovaram a terceirização irrestrita do trabalho.

Bancos podem terceirizar tudo

Os bancários sabem que, da forma como passou a terceirização, uma agência bancária poderá ser toda terceirizada, do gerente geral ao escriturário. A CUT – Central Única dos Trabalhadores – por dezenas de vezes alertou para o perigo para os trabalhadores, caso se consumasse o golpe político no impeachment da presidenta Dilma. Vão retirar direitos, alertavam as lideranças sindicais e politicas de esquerda. “É o que pode acontecer se os trabalhadores não vierem para a rua protestar”, enfatiza o coordenador da CUT Regional Noroeste, Aninoel Pedroso do Couto. “A terceirização, a reforma da Previdência e a reforma trabalhista são exemplos de retiradas de direitos”, afirma Aninoel.

Privatizações a caminho

A imprensa tem noticiado a possibilidade de Temer privatizar os Correios, empresa pública de prestação serviços de alta relevância social, que atende aposentados e presta serviços financeiros, além do principal serviço, o de encomendas e correspondências.

Bancos públicos na mira

A Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro) está em plena campanha pela valorização dos bancos públicos, pois entende que são fomentadores do crescimento econômico e de melhoras sociais, através do crédito para o setor produtivo. Ao contrário, os apoiadores de Temer, como os banqueiros, estão de olho nesse filão de mercado para continuar explorando a economia e o povo brasileiro.

Esquenta pra greve geral de 28 de abril

As manifestações de hoje foram organizadas pela Frente Brasil Popular, com apoio de sindicatos, igrejas e de centrais sindicais. “Além de protestar contra as reformas de Temer, serviu também como esquenta para a greve geral que está sendo preparada pelas centrais sindicais”, informou a coordenadora da CUT Regional Centro Ocidental, em Campo Mourão, Leonice Casarin de Mattos Silva.

Clique aqui e veja imagens das manifestações

 

Fonte: SEEB Umuarama

deixe seu comentário

 
últimas notícias
22 de agosto de 2017
Os que querem que as pessoas não gostem de política são os que gostaram...
21 de agosto de 2017
‘Estamos frente a um sistema de agiotagem que paralisou o país’
18 de agosto de 2017
Decisão do STF sobre impeachment de Temer sai até próxima semana, diz Moraes
17 de agosto de 2017
Os motivos por trás da suspensão do acordo de delação de Eduardo Cunha
17 de agosto de 2017
Bancos fecham 10.680 postos de trabalho no primeiro semestre de 2017
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos