Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 31 de março de 2017 às 13:36:
Sindicatos do Pactu participam das manifestações de hoje, 31/3, contra as reformas de Temer

Postado: 31/03/2017
Umuarama/PR

Sindicatos do Pactu participam das manifestações de hoje, 31/3, contra as reformas de Temer
Deputado Estadual José Lemos(PT-PR) participou em Umuarama, da manifestação contra as reformas de Temer

Assim como os demais trabalhadores, os bancários estão apavorados com o Projeto de Lei aprovado pela Câmara Federal no último dia 22 de março. Os deputados federais, em apoio aos patrões, aos grandes empresários e aos bancos nacionais e internacionais, aprovaram a terceirização irrestrita do trabalho.

Bancos podem terceirizar tudo

Os bancários sabem que, da forma como passou a terceirização, uma agência bancária poderá ser toda terceirizada, do gerente geral ao escriturário. A CUT – Central Única dos Trabalhadores – por dezenas de vezes alertou para o perigo para os trabalhadores, caso se consumasse o golpe político no impeachment da presidenta Dilma. Vão retirar direitos, alertavam as lideranças sindicais e politicas de esquerda. “É o que pode acontecer se os trabalhadores não vierem para a rua protestar”, enfatiza o coordenador da CUT Regional Noroeste, Aninoel Pedroso do Couto. “A terceirização, a reforma da Previdência e a reforma trabalhista são exemplos de retiradas de direitos”, afirma Aninoel.

Privatizações a caminho

A imprensa tem noticiado a possibilidade de Temer privatizar os Correios, empresa pública de prestação serviços de alta relevância social, que atende aposentados e presta serviços financeiros, além do principal serviço, o de encomendas e correspondências.

Bancos públicos na mira

A Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro) está em plena campanha pela valorização dos bancos públicos, pois entende que são fomentadores do crescimento econômico e de melhoras sociais, através do crédito para o setor produtivo. Ao contrário, os apoiadores de Temer, como os banqueiros, estão de olho nesse filão de mercado para continuar explorando a economia e o povo brasileiro.

Esquenta pra greve geral de 28 de abril

As manifestações de hoje foram organizadas pela Frente Brasil Popular, com apoio de sindicatos, igrejas e de centrais sindicais. “Além de protestar contra as reformas de Temer, serviu também como esquenta para a greve geral que está sendo preparada pelas centrais sindicais”, informou a coordenadora da CUT Regional Centro Ocidental, em Campo Mourão, Leonice Casarin de Mattos Silva.

Clique aqui e veja imagens das manifestações

 

Fonte: SEEB Umuarama

deixe seu comentário

 
últimas notícias
7 de dezembro de 2017
  Professores da UFMG saem em defesa de reitores levados em operação da PF
6 de dezembro de 2017
  Lição de “mercado”. 1.200 professores demitidos e recontratados “mais barato”
6 de dezembro de 2017
  Sem apoio para a reforma da Previdência, Temer faz pressão sobre Jucá e Kassab
6 de dezembro de 2017
  Lula: “Todo o dinheiro que é para gastar na educação estão gastando com deputados”
4 de dezembro de 2017
  Tacla Apresentou Perícia para Provar Acusações
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos