Rua XV de novembro, 270, sala 510, Centro, Curitiba-PR, CEP 80020-310, Fone (41)-33229885, Fax (41)-33245636, fetec@fetecpr.org.br
 
 
publicado em 17 de março de 2017 às 14:43:
PL das terceirizações muda a relação social do trabalho

Deonisio Schmidt

Dois projetos, que liberam as terceirizações, tramitam no congresso nacional com o objetivo de reduzir o custo da mão de obra, sinônimo de retirada de direitos dos trabalhadores e precarização nas relações de trabalho. O discurso mentiroso do capital diz que as terceirizações vão gerar empregos e equalizar os trabalhadores terceirizados aos efetivos. Se isso fosse real, era só proibir as terceirizações e ficava tudo certo, não é verdade?

Os Projetos de Lei que liberam as empresas para terceirizar todas as suas áreas são o 030, que está no senado, e o 4302, que está na câmara. Hoje, só é permitido, por força de súmula e por força de muita luta, terceirizar somente os trabalhadores das áreas meios, aquelas que não correspondem ao objeto final da empresa.

É só olhar para quem é terceirizado e verificar em quais situações vivem, tanto socialmente quanto no trabalho, fruto da exploração extrema. A grande maioria não recebe o suficiente para bancar educação, moradia, saúde e alimentação de qualidade, o mínimo do mínimo para a sobrevivência. A relação social de produção, que troca mão de obra por comida, é conhecida por escravidão, e é isso o que eles querem que nos tornemos, escravos.

O governo usurpador de Michel Temer e seus aliados lançaram mais dois projetos que aniquilam a classe trabalhadora, quais sejam: as reformas da previdência e trabalhista. Este governo prova que é golpista, fruto do financiamento de quem queria ferrar os trabalhadores, e que agora paga a fatura com nossos direitos.

Precisamos defender as aposentadorias e os direitos, isso passa também, pela urgente tarefa de derrubar os dois projetos de terceirização. O PL 4302/98 vai para a pauta da câmara dos deputados nos próximos dias, e se aprovado, para sanção presidencial. A partir daí, o governo e quem o financiou, não precisam mais das reformas da previdência e trabalhista, pois por si só, o fim das aposentadorias e dos direitos trabalhistas, estão contemplados neste projeto.

Bora derrubar deste assalto.

Boa luta a todas e todos.Fetec e seus sindicatos protestam contra a reforma da previdência

DEONISIO SCHMIDT

Sec. Geral da Fetec-Cut/Pr.

 

deixe seu comentário

 
últimas notícias
22 de agosto de 2017
Os que querem que as pessoas não gostem de política são os que gostaram...
21 de agosto de 2017
‘Estamos frente a um sistema de agiotagem que paralisou o país’
18 de agosto de 2017
Decisão do STF sobre impeachment de Temer sai até próxima semana, diz Moraes
17 de agosto de 2017
Os motivos por trás da suspensão do acordo de delação de Eduardo Cunha
17 de agosto de 2017
Bancos fecham 10.680 postos de trabalho no primeiro semestre de 2017
  © Copyright 2011. Todos os direitos reservados.
WebmaniaBR® - Ideias em códigos