[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 13:00 Notícias

MPT pede dados sobre movimentação nas agências do HSBC

A audiência foi realizada nesta terça-feira.
O Ministério Público do Trabalho solicitou ao HSBC a apresentação dos dados sobre o volume de negócios nas agências da Praia do Suá e de Vila Velha nos seis meses anteriores à ampliação do horário de atendimento e nos meses subseqüentes. Foi durante a audiência realizada nesta terça-feira, 28, a pedido do Sindicato dos Bancários/ES, que denunciou uma maior sobrecarga de trabalho nas duas agências desde que o banco passou a funcionar para atendimento ao público em horário especial, das 9 às 18 horas. Nova audiência foi marcada para o dia 23 de agosto. O HSBC ampliou o horário de atendimento sem criar os dois turnos de trabalho e contratar um número suficiente de funcionários. A base das denúncias foi a fiscalização feita pelo Sindicato entre os meses de abril e maio nas agências da Praia do Suá e de Vila Velha. O relatório do Sindicato aponta a insuficiência de caixas, que sequer conseguem parar para fazer o intervalo previsto em lei. Também são freqüentes as horas extras e o tempo de espera dos clientes na fila chega a girar em torno de 40 minutos no final da tarde. Durante a audiência, o banco, representado pelo gerente de relacionamento de pessoal Gilmar Lepchak, pelo superintendente Regional Leste, Jones Araújo Trindade, pelo diretor Nilo Duarte e a assessoria jurídica, informou que foram contratados dois técnicos bancários, sendo um para cada agência, para reforçar o quadro de pessoal. Essas contratações foram efetuadas após a fiscalização realizada pelo Sindicato, que resultou nas denúncias de sobrecarga.
O Sindicato, representado pelo presidente, Carlos Pereira de Araújo, e pelos diretores Marilza Speroto, Ricardo Rios e Bernadeth Martins, ressaltou, no entanto, que essas contratações não são suficientes. O banco também informou que já foi solucionado o problema da segurança nas agências denunciado pelo Sindicato. Agora, há vigilantes durante todo o horário de trabalho dos bancários. Na avaliação da diretora do Sindicato Marilza Speroto o banco tentou dificultar a negociação, não apresentando dados. “Não estamos pedindo nada demais, apenas a contratação de mais funcionários. A contratação de um técnico bancário para cada agência não é suficiente, pois a carência é, sobretudo, de caixas. Há sobrecarga também nas gerências gerais e tesouraria”, disse. O presidente do Sindicato, Carlos Pereira de Araújo, disse que a expectativa é que o banco apresente os dados solicitados pelo Ministério Público para que a “a negociação evolua de forma a equacionar os problemas de contratação”.
fonte: SEEB – ES

Por 13:00 Sem categoria

MPT pede dados sobre movimentação nas agências do HSBC

A audiência foi realizada nesta terça-feira.
O Ministério Público do Trabalho solicitou ao HSBC a apresentação dos dados sobre o volume de negócios nas agências da Praia do Suá e de Vila Velha nos seis meses anteriores à ampliação do horário de atendimento e nos meses subseqüentes. Foi durante a audiência realizada nesta terça-feira, 28, a pedido do Sindicato dos Bancários/ES, que denunciou uma maior sobrecarga de trabalho nas duas agências desde que o banco passou a funcionar para atendimento ao público em horário especial, das 9 às 18 horas. Nova audiência foi marcada para o dia 23 de agosto. O HSBC ampliou o horário de atendimento sem criar os dois turnos de trabalho e contratar um número suficiente de funcionários. A base das denúncias foi a fiscalização feita pelo Sindicato entre os meses de abril e maio nas agências da Praia do Suá e de Vila Velha. O relatório do Sindicato aponta a insuficiência de caixas, que sequer conseguem parar para fazer o intervalo previsto em lei. Também são freqüentes as horas extras e o tempo de espera dos clientes na fila chega a girar em torno de 40 minutos no final da tarde. Durante a audiência, o banco, representado pelo gerente de relacionamento de pessoal Gilmar Lepchak, pelo superintendente Regional Leste, Jones Araújo Trindade, pelo diretor Nilo Duarte e a assessoria jurídica, informou que foram contratados dois técnicos bancários, sendo um para cada agência, para reforçar o quadro de pessoal. Essas contratações foram efetuadas após a fiscalização realizada pelo Sindicato, que resultou nas denúncias de sobrecarga.
O Sindicato, representado pelo presidente, Carlos Pereira de Araújo, e pelos diretores Marilza Speroto, Ricardo Rios e Bernadeth Martins, ressaltou, no entanto, que essas contratações não são suficientes. O banco também informou que já foi solucionado o problema da segurança nas agências denunciado pelo Sindicato. Agora, há vigilantes durante todo o horário de trabalho dos bancários. Na avaliação da diretora do Sindicato Marilza Speroto o banco tentou dificultar a negociação, não apresentando dados. “Não estamos pedindo nada demais, apenas a contratação de mais funcionários. A contratação de um técnico bancário para cada agência não é suficiente, pois a carência é, sobretudo, de caixas. Há sobrecarga também nas gerências gerais e tesouraria”, disse. O presidente do Sindicato, Carlos Pereira de Araújo, disse que a expectativa é que o banco apresente os dados solicitados pelo Ministério Público para que a “a negociação evolua de forma a equacionar os problemas de contratação”.
fonte: SEEB – ES

Close