[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 10:52 Caixa, Recentes, Regional Curitiba

Mãe bancária obtém na justiça redução de jornada na Caixa para cuidar de filha com síndrome de down

O Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região comemora mais uma vitória judicial para as trabalhadoras da categoria, beneficiadas com a inclusão e o acolhimento para cuidados com crianças.

Em mais uma vitória judicial, a assessoria jurídica do Sindicato conquistou liminar em favor de uma mãe bancária da Caixa pela redução de jornada sem redução de salário e sem alteração do local de trabalho, para cuidar de sua filha nascida com síndrome de down, enquanto perdurar o período de necessidade de acompanhamento de atividades terapêuticas, a partir de laudo médico apresentado anualmente.

“É muito importante para nossas lutas vermos magistrados se preocupando com a necessidade de integração social com as pessoas portadoras de deficiência, buscando preservar o direito de proteção à família e a criança, entendendo como é importante o acompanhamento da mãe trabalhadora ao desenvolvimento da sua filha”, comemora Patricia Carbornal, diretora da Secretaria de Saúde do Sindicato.

A diretora da Secretaria de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Ana Fideli, além de comemorar a decisão judicial, lembra que “o pleito na justiça considera que se a criança com deficiência necessita auxílio constante, a mãe ou responsável necessita da jornada de trabalho reduzida sem alteração de salário e sem a obrigatoriedade da compensação dessas horas, visando o bem-estar da pessoa com deficiência”.

Se você quer saber mais sobre as ações de redução de jornada para cuidados de filhos com deficiência, incluindo o transtorno do espectro autista, a Secretaria de Saúde do Sindicato realiza acolhimento e encaminhamento diretamente pelo número (41) 9-9989-8027.

“A Secretaria de Saúde e a Secretaria de Assuntos Jurídicos do Sindicato atuam com o compromisso a fazer todo o esforço para que essas mães tenham condições de cuidar de seus filhos com deficiência”, finaliza Juliana Moraes, assistente social do Sindicato.

Fonte: Seeb Curitiba

Close