[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 21:58 Sem categoria

Quinta-feira repleta de negociações específicas e marcada pelo início do Congresso da ANAPAR

Acontecem atividades na CAIXA, no banco Itaú Unibanco e no banco Santander

Congresso da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão debate rumos da previdência complementar no Brasil

Os rumos da previdência complementar no Brasil estarão em debate no 11º Congresso Nacional da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão (Anapar). O evento será realizado no período de 29 de abril a 1º de maio, em Florianópolis (SC).

Os delegados do evento da Anapar, eleitos em plenárias regionais ocorridas em todo o país, estão encarregados de debater temas como investimentos nos fundos de pensão na atual conjuntura econômica, perspectivas do sistema de previdência complementar e impacto de demandas judiciais nos fundos de pensão.

Também será discutida a competência do Poder Judiciário para julgar as ações dos participantes das entidades fechadas de previdência complementar.

Durante o congresso, será instalada a assembleia anual da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão, cujo objetivo é aprovar as contas da entidade, deliberar sobre o planejamento orçamentário para o ano de 2010 e sobre as diretrizes para o triênio 2010/2013, além de eleger os membros da diretoria executiva, conselho deliberativo e conselho fiscal da Anapar para os próximos três anos.

Haverá ainda deliberações sobre a criação do plano Anaparprev-Previ e sobre a celebração de convênio com empresa operadora de plano de saúde, serviço que passará a ser oferecido aos associados da entidade.

Na assembleia anual da Anapar, terão direito a voto apenas os delegados eleitos nas plenárias regionais e que tenham no mínimo seis meses de filiação à associação. Para os próximos anos, um dos principais desafios é a realização de uma ampla campanha por novos associados. Para isso, a Anapar deverá contar com a colaboração das associações, sindicatos e outras entidades da sociedade civil.

Poderão filiar-se todos os participantes ou empregados de entidades de previdência complementar, ativos e assistidos, que, comprovando esta condição, solicitarem sua filiação à Anapar e forem aceitos, na forma do estatuto da entidade.

Fonte: Anapar.

========================================

GT Saúde se reúne nesta quinta e bancários esperam dados do Saúde Caixa

Acontece nesta quinta-feira, 29, em Brasília, mais uma reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Saúde da Caixa Econômica Federal. O banco deverá apresentar finalmente os resultados do Saúde Caixa apurados após a conclusão da contingência (período de março de 2005 a março de 2007), quando os registros de entrada e saída de recursos do plano de saúde ficaram sem processamento de dados.

Os números deveriam ter sido apresentados aos trabalhadores na última reunião do GT Saúde, ocorrida em 13 e 14 de abril. Antes disso, o banco já havia pedido novo prazo na reunião realizada em 2 de março. A apresentação dos dados foi acordada entre entidades sindicais e empresa na campanha salarial de 2009.

“O que sabemos é que o Saúde Caixa atualmente apresenta um superávit expressivo, que é resultado da contribuição dos empregados. O que precisamos é apurar esse número, exigir que a Caixa aporte a sua parte correspondente, e discutir que destinos daremos para esses valores”, afirma Plínio Pavão, secretário de Saúde da Contaf/CUT e empregado da Caixa.

Plínio também critica a conduta do banco quanto às normas de acidente de trabalho (RH 052) e licença para tratamento de saúde (RH 025). Segundo ele, o banco efetuou diversas alterações unilaterais que prejudicam os empregados. Devido a isso, os representantes dos trabalhadores se recusam a negociar nestes patamares, exigindo a revogação das atuais versões e o resgate das redações que foram negociadas em 2004 para, a partir daí, iniciar a negociação.

Como na reunião do GT Saúde os representantes da Caixa não aceitaram a proposta, o tema foi apresentado como denúncia pelos trabalhadores na mesa de negociação entre a Contraf-CUT e os representantes do banco, realizada em 15 de abril. Na ocasião, a representação nacional dos trabalhadores exigiu que a empresa respeitasse o compromisso assumido de que normas negociadas não podem ser alteradas unilateralmente. A Comissão de Negociação da Caixa ficou de estudar o tema e trazer uma resposta.

Fonte: Contraf-CUT, com Fenae.

======================================

Contraf-CUT negocia PCR e PLR com Itaú Unibanco nesta quinta

A Contraf-CUT retorma nesta quinta-feira 29, às 9h30, a negociação com a direção do Itaú Unibanco, em São Paulo. Em pauta, a Participação Complementar nos Resultados (PCR) e a Participação dos Lucros e Resultados (PLR), conforme definido na última reunião, realizada dia 23.

Bolsas de estudo

Nesta terça-feira, o banco começa a receber as inscrições para a concessão do auxílio-educação. Os bancários conquistaram a ampliação do número de bolsas de estudo de 3,4 mil para 4 mil.

As inscrições estão abertas a todos os funcionários, independente da carga horária, as bolsas contemplam 11 parcelas, retroativas a fevereiro. Podem ser feitas via portal na Internet ou com departamento de Recursos Humanos.

A remuneração, tempo de banco, idade, número de dependentes, além do ano do curso, estão entre os critérios de desempate.

PCS e segurança

As questões relativas ao PCS e a segurança são outros pontos pendentes que serão debatidos em reuniões futuras. Sobre o primeiro tema, o banco ficou de fazer uma apresentação comparativa entre os salários no Itaú e Unibanco nas áreas administrativas. Sobre a falta de segurança, em função das reformas nas agências, o banco se comprometeu a buscar uma solução.

Fonte: Contraf-CUT.

==========================================

Bancários esperam avanços na retomada do CRT do Santander nesta quinta

A Contraf-CUT, em conjunto com outras entidades sindicais e Afubesp, retoma nesta quinta-feira, dia 29, às 14h, o Comitê de Relações Trabalhistas (CRT) do Santander. Trata-se de um fórum de negociação permanente, onde são discutidos problemas de emprego e condições de trabalho, dentre outros. A reunião ocorre no Salão Nobre do edifício Altino Arantes (ex-Banespa), no centro de São Paulo.

“A reunião será a retomada do processo de negociação com o banco espanhol após a assinatura do acordo aditivo à convenção coletiva, no dia 16 de março. Esperamos que haja avanços para os trabalhadores, responsáveis pelos excelentes resultados do banco, cujos números do primeiro trimestre serão divulgados nesta quinta-feira”, destaca o secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr.

Centro de realocação e previdência complementar

“Queremos discutir vários temas importantes, como a manutenção dos empregos diante do processo de fusão em andamento, buscando a realocação dos funcionários atingidos para os centros administrativos e a rede de agências, onde continua existindo carência de pessoal”, ressalta

“Também vamos retomar as pendências em relação à previdência complementar, como a manutenção do patrocínio do HolandaPrevi, Samprev e Bandeprev e a instalação do processo eleitoral dos representantes dos participantes no HolandaPrevi e Samprev”, enfatiza o dirigente sindical. “Esperamos receber cópia dos estatutos e regulamentos dos fundos de pensão existentes, bem como a composição das diretorias e conselhos”, reivindica.

Pijama

O Santander tem negado alguns pedidos de licença remunerada pré-aposentadoria (“pijama”) que estão fora do prazo acordado. As entidades sindicais reivindicam que o banco reveja a sua posição, pois os períodos estipulados não tinham o objetivo de punição e sim de disciplinar a gestão do programa.

Terceirização, RH e condições de trabalho

“Recebemos denúncias de que o banco está adotando medidas sobre as quais queremos esclarecimentos. Há informações de transferência de bancários para uma empresa tercerizada chamada Geoban, o que consideramos inadmissível”, salienta o diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Marcelo Sá.

Os representantes dos trabalhadores também querem debater no CRT procedimentos de RH visando a melhoria do atendimento aos bancários. “Estamos, por exemplo, sugerindo um canal de dúvidas com prazo para resposta de forma a agilizar esse contato”, explica Marcelo.

As condições de trabalho nas agências também estão entre os pontos a serem tratados com o banco. “Chegam constantemente ao Sindicato denúncias de falta de funcionários e cobrança excessiva de metas, o que adoece os trabalhadores”, relata Marcelo. “Temos propostas para mudar esse quadro, como a realocação e/ou contratação de funcionários, assim como o fim das metas individuais e das metas para os caixas”, diz Marcelo.

“Esperamos que o CRT 2010 avance em questões importantes para os bancários”, conclui o dirigente sindical.

Reunião da COE do Santander

Antes do CRT, a Contraf-CUT realiza nesta quinta-feira, às 9h, reunião da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, no Auditório Amarelo do Sindicato dos Bancários de São Paulo, visando preparar a negociação.

Fonte: Contraf-CUT.

NOTÍCIAS COLHIDAS NO SÍTIO www.contrafcut.org.br.

Close