[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 09:12 Caixa, Destaque, Regional Curitiba

Caixa: Sindicato se reúne com Superintendência de Curitiba

Representantes do Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região estiveram reunidos, na manhã desta segunda-feira, 18 de julho, com a Superintendência de Curitiba da Caixa Econômica Federal. Na reunião, os dirigentes sindicais cobraram explicações do banco sobre as notícias de que Gerentes Gerais estariam sendo rebaixados para agências menores, com base no resultado de produção do primeiro semestre de 2022. Os representantes da Caixa informaram que, na grande maioria dos casos, os rebaixamentos estão acontecendo em função dos resultados de 2021 e do primeiro semestre de 2022.

Diante dessa informação, o Sindicato cobrou a reavaliação dos rebaixamentos, uma vez que 2021 foi um ano marcado pela alta da inflação, desemprego, crise sanitária, econômica e política. “Tudo isso resultou na redução do poder de compra da população, dificultando a retomada da economia. O descompasso econômico perdura em 2022 e deve continuar em 2023. Não é justo que os empregados e empregadas da Caixa sejam penalizados pela conjuntura. As avaliações de desempenho devem ser revistas, considerando o contexto econômico”, pontua Antônio Fermino, presidente do Sindicato, que participou da reunião.

Na ocasião, os dirigentes sindicais destacaram ainda a importância dos empregados da Caixa nos momentos mais difíceis da pandemia da Covid-19. “Bancárias e bancários da Caixa trabalharam exaustivamente no atendimento da população mais vulnerável, pagando o auxílio emergencial e cumprindo o papel de ferramenta para efetivação das políticas públicas que o banco tem. Tudo isso mesmo com falta de funcionários, pois o último concurso que contratou trabalhadores foi em 2014”, lembra Fermino. “É desumano que, agora, Gerentes Gerais tenham rebaixamento com perda salarial, balizado nas produções de períodos tão atípicos”, acrescenta.

A Caixa se comprometeu a reavaliar os casos de rebaixamento.

Saúde

“A nossa principal preocupação é com a saúde dos trabalhadores! Os empregados da Caixa passaram por um período intenso e muito difícil durante a pandemia, trabalhando em prol de todos os brasileiros”, avalia a secretária de Saúde do Sindicato, Patrícia Carbornal. “Além disso, sabemos que não há condições de trabalho adequadas, já que os bancos públicos estão sendo desmontados pelo Governo Bolsonaro. Soma-se a esse cenário a pressão absurda pelo atingimento de metas. Ou seja, não é justo terem seus históricos profissionais de anos colocados na gaveta, sendo avaliados apenas pelo trágico ano de 2021, quando a prioridade deveria ser vida das pessoas e não produção”, explica Patrícia, que também participou da reunião.

“Por isso, insistimos que a Caixa que não tome essa decisão de rebaixamento de cargos, pois se trata se de uma violência organizacional. Redução salarial neste momento vai gerar adoecimento dos trabalhadores”, completa o dirigente sindical Genesio Cardoso. “Vale lembrar que o Sindicato está sempre atento e atuando. Por isso, é importante que os relatos cheguem até a entidade, para que as ações sindicais sejam realizadas para defender quem precisar!”, finaliza.

Foto: Seeb Curitiba

Close