[email protected] | (41) 3322-9885 | (41) 3324-5636

Por 11:39 Sem categoria

Caixa Federal: banco tem de contratar mais

Falta de planejamento na lotação de pessoal sobrecarrega empregados e prejudica atendimento à população em diversas agências

(São Paulo) Recentemente, a Caixa afirmou que contratará 8.800 novos empregados. O grande problema é que essas pessoas estão sendo deslocadas em sua maioria para as novas agências, deixando de lado as antigas que possuem problema crônico de falta de bancários. Na bateria de caixas, por exemplo, a pausa de 10 minutos a cada 50 trabalhados para prevenção de LER/Dort não é feita.

A situação piorou ainda mais com o aumento de demanda provocado pelo pagamento das parcelas do FGTS. Além disso, a quantidade de empregados lotados nas novas unidades já está se mostrando insuficiente – a retaguarda tem funcionado com um supervisor e um tesoureiro apenas.

“A direção da empresa não planeja adequadamente o pessoal e cria medidas paliativas”, reclama o diretor do Sindicato, Edivaldo Rodrigues da Silva. “Os clientes são orientados a procurar lotéricas ou agendar para outro dia. No entanto, se o objetivo do cliente for comprar algum produto ou fazer aplicações, ele é atendido imediatamente”, completa o diretor.

O Sindicato exige o aumento de empregados para atendimento ao público, a reativação da função de caixa-executivo e o respeito à jornada do trabalhador.

Fonte: Folha Bancária – Seeb São Paulo

Por 11:39 Notícias

Caixa Federal: banco tem de contratar mais

Falta de planejamento na lotação de pessoal sobrecarrega empregados e prejudica atendimento à população em diversas agências
(São Paulo) Recentemente, a Caixa afirmou que contratará 8.800 novos empregados. O grande problema é que essas pessoas estão sendo deslocadas em sua maioria para as novas agências, deixando de lado as antigas que possuem problema crônico de falta de bancários. Na bateria de caixas, por exemplo, a pausa de 10 minutos a cada 50 trabalhados para prevenção de LER/Dort não é feita.
A situação piorou ainda mais com o aumento de demanda provocado pelo pagamento das parcelas do FGTS. Além disso, a quantidade de empregados lotados nas novas unidades já está se mostrando insuficiente – a retaguarda tem funcionado com um supervisor e um tesoureiro apenas.
“A direção da empresa não planeja adequadamente o pessoal e cria medidas paliativas”, reclama o diretor do Sindicato, Edivaldo Rodrigues da Silva. “Os clientes são orientados a procurar lotéricas ou agendar para outro dia. No entanto, se o objetivo do cliente for comprar algum produto ou fazer aplicações, ele é atendido imediatamente”, completa o diretor.
O Sindicato exige o aumento de empregados para atendimento ao público, a reativação da função de caixa-executivo e o respeito à jornada do trabalhador.
Fonte: Folha Bancária – Seeb São Paulo

Close